Produção de Etanol

Estado negocia com 4 empresas para reativar Usina no Cariri

De acordo com a Adece, o Governo está realizando estudos de viabilidade para fechar o contrato do projeto

01:00 · 07.09.2018 por Samuel Quintela - Repórter
Usina de Açúcar
A Usina de Açúcar Manoel Costa Filho, em Barbalha, que estava paralisada desde 2004, foi adquirida pelo Estado ainda em 2013. A decisão foi tomada pelo então governador Cid Gomes ( FOTO: ELIZANGELA SANTOS )

Pelo menos quatro empresas estão negociando com o governo do Estado para realizar um possível investimento de reativação da Usina de Açúcar Manoel Costa Filho, em Barbalha, no Cariri. O objetivo é gerar uma nova produção de etanol combustível. A informação foi confirmada pelo presidente da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Eduardo Neves. O órgão, ligado à Secretaria do Desenvolvimento Econômico (SDE) estadual, no entanto, não confirma ainda os valores que serão aportados e qual será a infraestrutura aplicada no local.

A Adece trabalha, agora, nos estudos de viabilidade, estrutura e qual seria o melhor insumo a ser utilizado no processo de fabricação do álcool, antes de fechar contrato com qualquer instituição do setor privado. Contudo, Eduardo Neves confirmou que o Estado já está em contato com possíveis investidores para o empreendimento.

"Estamos preparando as condições para poder fazer a Usina funcionar, então é um movimento ainda muito inicial. Estamos negociando com algumas empresas, e estamos vendo quais são as possibilidades. Estamos estudando para saber o que podemos fazer com relação ao projeto", explicou Neves.

Um dos pontos do estudo que estão sendo analisados é o material que será usado para a produção do etanol. Nessa quinta-feira (6), técnicos da Adece viajaram a Palmas, no Tocantins, para buscar informações sobre uma pesquisa da Universidade Federal de Tocantins e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A comitiva foi acompanhada pelo presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce), Antônio Rodrigues de Amorim, e observou os resultados sobre a utilização de um tipo de batata doce como insumo para produção de etanol.

"Estamos em Palmas (TO) por conta das novas variedades encontradas aqui, em pesquisas feitas pela Embrapa e pela Universidade de Tocantins, que dão resultados muito significativos do ponto de vista da produtividade", disse Amorim. "Estamos com a Adece e com outros técnicos da Ematerce para entender como está sendo feito para implantar, principalmente na região do Cariri, onde será trabalhado com a fábrica de etanol, onde funcionava aquela Usina de Açúcar em Barbalha, que deverá ser ativada por empresários do Sul do Brasil", completou.

O governo do Estado agora espera os resultados dos estudos de viabilidade para poder andar com as negociações e divulgar mais informações do projeto.

Histórico

A Usina de Açúcar Manoel Costa Filho, em Barbalha, foi arrematada pelo governo do Estado ainda no ano de 2013, em leilão, pela Adece. A solenidade havia sido realizada no auditório da Caixa Econômica Federal, na Capital cearense, no mês de junho daquele ano. Na ocasião presidida pelo economista Roberto Smith, a Adece deu o lance de R$ 15,4 milhões pelo empreendimento. O secretário do Desenvolvimento Agrário do Estado também estava presente.

A decisão de compra foi tomada pelo então governador do Estado, Cid Gomes, como uma intervenção do governo em uma questão social. Além disso, naquela época já havia a expectativa de que a fábrica, que estava paralisada desde 2004, fosse assumida por um grupo de São Paulo, mas isso não aconteceu.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.