Três gerações de cantadores se unem em festival gratuito para celebrar a cultura nordestina

Evento acontece nesta segunda-feira (24) no Teatro São José; iniciativa é da Casa de Vovó Dedé e trará nomes como Geraldo Amâncio

Escrito por Diego Barbosa , diego.barbosa@svm.com.br
Legenda: Geraldo Amâncio, à esquerda, é um dos participantes da ação
Foto: Thiago Gadelha

Quer coisa mais nordestina que a cantoria? Quando se fala em música e poesia, é ela que protagoniza grandes momentos na região. Um desses instantes acontecerá nesta segunda-feira (24), a partir das 19h, no Teatro Municipal São José, em Fortaleza.

Veja também

Trata-se do III Encontro de Cantadores da Casa de Vovó Dedé, parte do Festival Aralume, que chega à quinta edição neste ano. Gratuita e aberta ao público, a iniciativa mergulha no seio da cultura do Nordeste ao reunir três gerações de cantadores no mesmo palco.

A apresentação ocorrerá em duplas. Geraldo Amâncio, de Fortaleza, se unirá a Guilherme Calixto, de Quixadá; Antônio Jocélio, de Itaitinga, estará junto a Maximino Bezerra, de Venturosa (PE); Thulio Fontinele, de Sumé (PB), tocará com Cícero Cosme, de Iguatu; por fim, Felipe Pereira, de Natal (RN) brilhará com André Santos, de Tabira (PE).

Legenda: Thulio Fontinele, de Sumé (PB), marcará presença no palco
Foto: Arquivo pessoal

A presença de artistas além-Ceará representa um avanço no evento. "Na primeira edição, trouxemos duplas de cantadores apenas de Fortaleza; na segunda, de alguns outros municípios cearenses; e neste trazemos de outros Estados do Nordeste, ampliando", celebra Ewelter Rocha, curador do Festival Aralume e diretor do Encontro de Cantadores.

Tudo ficará ainda mais especial com as homenagens aos promoventes de cantoria Fernando Saboia (Morada Nova) e Elson Monteiro (Jijoca de Jericoacoara). Ambos receberão tributo em reconhecimento ao trabalho incansável na promoção e divulgação da arte da viola e do repente.

O vigor do Nordeste

Realizado pela Casa de Vovó Dedé, o Festival Aralume celebra a riqueza e a diversidade da cultura nordestina desde 2020. Até a presente edição, vários eventos de música, poesia, literatura e dança foram promovidos no palco, nas salas de aula da Casa ou em equipamentos culturais na capital cearense.

A intenção é nobre: reverenciar o vigor e a beleza cultural do Nordeste. Neste ano, além do III Encontro de Cantadores da Casa de Vovó Dedé, o Aralume contempla várias atividades. Entre elas, está a vivência brincante “Entre Reis e Reisados”, protagonizada pelo Mestre Aldenir, Tesouro Vivo da Cultura Cearense; comemoração do primeiro ano da Escola de Cordel e Cantoria; e bate-papo e homenagem aos 80 anos do compositor e arquiteto Fausto Nilo.

Legenda: Guilherme Nobre faz parte da nova safra de cantadores
Foto: Divulgação

Também haverá encontro com o repentista Ivanildo Vilanova; apresentações do Maracatu Rei de Paus e do Afoxé Oxum Odolá; e show "Sons do Nordeste", espetáculo musical com arranjos originais que apresenta a diversidade, a tradição e a irreverência da música nordestina.

Entre tantos festejos, Ewelter comemora sobretudo o aniversário da Escola de Cordel e Cantoria, feito inédito no País. "É a primeira escola desse tipo no país, logo uma instituição pioneira no Brasil. Durante o evento, teremos uma pequena amostra dos resultados da escola a partir da apresentação de três alunos. Eles declamarão um cordel e haverá uma dupla mostrando alguns gêneros da cantoria". Imperdível


Serviço
III Encontro de Cantadores da Casa de Vovó Dedé - Festival Aralume
Nesta segunda-feira (24), a partir das 19h, no Teatro Municipal São José (Rua Rufino de Alencar, 299-327, Centro). Gratuito e aberto ao público. Mais informações por meio do site e das redes sociais da Casa de Vovó Dedé

Assuntos Relacionados