Conflitos culturais de convivência nas cidades contemporâneas são objeto de estudo de pesquisadores

Em publicação virtual gratuita, organizada pelo Itaú Cultural, estudiosos de diversos países da América Latina analisam questões étnicas, de orientação sexual, religião, imigrantes e refugiados, grupos etários, mulheres e pessoas com deficiência

Legenda: A publicação reúne ensaios e entrevistas com atores sociais contemporâneos, como Mirian Cisneros (líder dos Kichwa de Sarayaku, na Amazônia equatoriana) e Néstor García Canclini (antropólogo argentino)
Foto: Reprodução/Revista Observatório Itaú Cultural

Conflitos sociais e culturais que dificultam a convivência com o outro, hoje marcada pela diversidade, motivaram a tentativa de criação de um Índice de Convivência Intercultural (ICI) a partir das análises de pesquisadores latino-americanos. O resultado desse estudo pode ser conferido na publicação virtual gratuita Observatório Itaú Cultural, organizada pela instituição cujas programações presenciais estão suspensas devido à pandemia do coronavírus.

A finalidade dessa edição especial é detectar a dimensão do impacto dos atuais conflitos decorrentes de drásticas diferenças na interação entre as pessoas, buscando possíveis saídas e soluções.

Foram abordados os conflitos relacionados às sete dimensões – étnica, orientação sexual, religião, imigrantes e refugiados, grupos etários, mulheres e pessoas com deficiência –, em paralelo a busca de dados estatísticos que contribuem para a construção do índice.  

A publicação também contempla ensaios e entrevistas com atores sociais contemporâneos, como Mirian Cisneros (líder dos Kichwa de Sarayaku, na Amazônia equatoriana) e Néstor García Canclini (antropólogo argentino).

O ICI foi proposto pela crença de que as diferenças culturais são oportunidades para o desenvolvimento coletivo e a realização pessoal, sendo as políticas culturais um meio de também favorecer convivências solidárias e colaborativas. Apesar da falta de dados sobre essas diferenças e a amplitude do tema, que acabaram inviabilizando a construção de um índice, um amplo debate sobre os processos da pesquisa foi suscitado. 

Ele acabou transformando-se nesta edição especial da Revista Observatório, normalmente lançada a cada seis meses pelo instituto. Ela trás mais de 200 páginas de artigos e reflexões teóricas sobre o tema, feitos por pesquisadores latino americanos, que apresentam diversas perspectivas a respeito da temática.

Neste período de suspensão de atividades na sede do Itaú Cultural (SP), o instituto vai ampliar a produção de conteúdos para diversos públicos, como podcasts, cursos de EAD e vídeos, no site e redes sociais da instituição e na Enciclopédia Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras.

Serviço
Observatório Itaú Cultural – edição especial - Convivência Intercultural - Perspectiva Latino Americana
Disponível no site.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?

Assuntos Relacionados