Precisamos estar cautelosos com a Ômicron, mas não entrar em pânico, diz cientista-chefe da OMS

Soumya Swaminathan ponderou que o mundo está mais preparado para enfrentá-la

Soumya olha para frente e parece estar séria
Legenda: A cientista-chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Soumya Swaminathan, ponderou que mundo está mais bem-preparado com as vacinas desenvolvidas
Foto: Fabrice COFFRINI / AFP

A cientista-chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Soumya Swaminathan, reafirmou que a variante ômicron do coronavírus é "muito transmissível", mas ponderou que o mundo está mais preparado para enfrentá-la diante do desenvolvimento de vacinas contra a Covid-19. As informações são do G1.

Nesta sexta-feira (3), Soumaya participou de conferência com jornalistas agência Reuters. 

"Até que ponto devemos ficar preocupados? Precisamos estar preparados e cautelosos, não entrar em pânico, porque estamos em uma situação diferente de um ano atrás", avaliou.

Segundo a cientista, o cenário ainda é de incertezas. Não há, portanto, como afirmar se as vacinas precisarão ser modificadas.

Mais cedo, durante coletiva em Genebra, porta-vozes da OMS frisaram que, até o momento, não há registros de óbitos causados para Ômicron. 


 
A nova variante, considerada preocupante pela organização, foi registrada pela primeira vez no sul da África, mas já foram anunciados casos em quase 30 países de todos os continentes. 

Telegram

Antes de ir, que tal se atualizar com as notícias mais importantes do dia? Acesse o Telegram do DN e acompanhe o que está acontecendo no Brasil e no mundo com apenas um clique: https://t.me/diario_do_nordeste

  

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo