Lipoaspiração: como é feita, custos e riscos ao paciente

Trombose venosa profunda, complicações cardíacas e pulmonares podem surgir durante cirurgia

Má cicatrização; necrose da pele; dormência ou demais alterações de sensibilidade da pele são alguns dos riscos da cirurgia
Legenda: Má cicatrização; necrose da pele; dormência ou demais alterações de sensibilidade da pele são alguns dos riscos da cirurgia
Foto: Shutterstock

Ter um corpo definido é desejo de vários brasileiros. Um levantamento realizado pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), de dezembro de 2019, mostrou que foram registradas quase 1,5 milhão de cirurgias plásticas estéticas em nosso país, além de mais de 969 mil procedimentos estéticos não-cirúrgicos.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), a lipoaspiração, também conhecida como lipoescultura, é um dos procedimentos mais requisitados no Brasil. Na maioria das vezes, quem busca quer remodelar áreas específicas do corpo, removendo o excesso de depósitos de gordura.

Veja mais

A SBCP respondeu as principais dúvidas sobre o procedimento estético:

O que é a liposaspiração?

A lipoaspiração pode ser usada para tratar acúmulos de gordura em várias partes do corpo, incluindo coxas, braços, pescoço, cintura, costas, parte medial do joelho, peito, bochechas, queixo, pernas e tornozelos. Em alguns casos, a lipoaspiração é realizada isoladamente. Em demais casos, ela é usada com procedimentos de cirurgia plástica tais como o facelift, a redução de mama ou a abdominoplastia.

Qual estado de saúde devo ter para fazer?

Conforme a SBCP, adultos precisam ter 30% do seu peso ideal, que têm a pele firme e com bom tônus muscular; indivíduos saudáveis que não tenham doença com risco de vida ou condições médicas que possam prejudicar a cicatrização; não fumantes; indivíduos com atitude positiva e expectativa realista do resultado cirúrgico e pessoas determinados a seguir as recomendações do cirurgião plástico.

O que acontece durante a cirurgia de lipoaspiração?

Etapa 1 – Anestesia

Medicamentos são administrados para o seu conforto durante o procedimento cirúrgico. As opções incluem sedação intravenosa ou anestesia geral. Seu médico irá recomendar a melhor opção para você.

Etapa 2 – Incisão

A lipoaspiração é realizada através de pequenas incisões, imperceptíveis. Primeiramente, solução líquida estéril é infundida para reduzir o sangramento e o trauma. Em seguida, um tubo oco fino (cânula) é inserido através destas incisões para soltar o excesso de gordura, utilizando um controlado movimento de vaivém. A gordura deslocada é, então, aspirada para fora do corpo, utilizando um aspirador cirúrgico ou seringa ligada à cânula.

Etapa 3 – Resultados

A mudança do contorno corporal será aparente quando o inchaço e a retenção de líquido diminuírem. Com práticas contínuas de dieta saudável e de atividade física, a perda de tecido adiposo em excesso deve ser preservada. No entanto, ganho de peso substancial pode alterar o resultado obtido com a cirurgia.

Riscos da lipoaspiração

A SBCP lista pelo menos 16 situações que podem surgir com a liposaspiração. São elas: cicatrizes desfavoráveis; sangramento (hematoma); acúmulo de líquido (seroma); riscos anestésicos; má cicatrização; necrose da pele; dormência ou demais alterações de sensibilidade da pele; assimetria; despigmentação da pele e/ou inchaço prolongado; queimadura causada pelo ultrassom – técnica de lipoaspiração assistida por ultrassom; danos em estruturas mais profundas tais como nervos, vasos sanguíneos, músculos e pulmões; dor, que pode perdurar; trombose venosa profunda, complicações cardíacas e pulmonares; fios de sutura podem espontaneamente emergir na pele, tornando-se visíveis ou causar irritação que exija sua remoção e possibilidade de novo procedimento cirúrgico.

Recuperação da cirurgia

Malha de compressão ou bandagens elásticas são colocadas nas áreas tratadas na finalização do procedimento, pois ajudam a controlar o inchaço e a comprimir a pele. Ademais, um pequeno dreno pode ser colocado nas incisões existentes por debaixo da pele para remover qualquer excesso de sangue ou de fluido.

Cuidados após a alta

Se você sentir falta de ar, dores no peito ou batimentos cardíacos anormais, procure atendimento médico imediatamente. Se algumas destas complicações ocorrerem, você pode precisar de internação e de tratamento adicional.

De acordom com a SBCP, a prática da medicina e da cirurgia não é uma ciência exata. Apesar de serem esperados bons resultados, não há garantia. Em algumas situações, pode não ser possível atingir resultados com um único procedimento cirúrgico, sendo necessária uma nova cirurgia.

Qual o custo de uma lipoaspiração?

O custo é sempre uma consideração em cirurgia eletiva. Os honorários de um cirurgião podem variar de acordo com a sua experiência e o tipo de procedimento realizado. De acordo com a SBCP, os valores incluem honorários do cirurgião; gastos com hospital ou centro cirúrgico; honorários do anestesista; gastos com medicamentos; malhas pós-operatórias e exames médicos.