Chá de louro: saiba quais são os benefícios, as contraindicações e como fazer

Planta medicinal é estimulante do apetite e da digestão, indicada em casos de má-digestão, flatulência, cólicas, fraqueza e dores reumáticas

Escrito por Itallo Rocha, itallo.rocha@svm.com.br

Ser Saúde
Folhas de louro ao lado de xícara branca com chá
Legenda: O louro é estimulante do apetite e da digestão e é indicado, entre outras situações, para casos de má-digestão e estados gripais
Foto: Shutterstock

O louro é uma planta medicinal com origem na Ásia Menor frequentemente utilizada em alimentos, medicamentos e cosméticos. No Brasil, é cultivado nas regiões Sul e Sudeste do País.

Pertence à planta de nome científico Lauros nobilis L., uma árvore perene da família Lauraceae. As folhas têm coloração verde-escuro e medem de 4 cm a 8 cm de comprimento.

As folhas secas e os óleos essenciais são amplamente utilizados na indústria alimentar para tempero de produtos cárneos, sopas e peixes. Como têm atividades antimicrobiana e inseticida, também são usadas como conservante alimentar.

Conforme a nutricionista Tatyane Costa*, ele é estimulante do apetite e da digestão, indicado em casos de má-digestão, flatulência, cólicas, fraqueza, dores reumáticas e quando há estado gripal (acompanhado de mal-estar e cansaço).

Também é usado externamente como antisséptico para a pele e antiparasitário (contra caspa e piolhos), reduzindo o mau cheiro dos pés e no combate aos fungos. 

Segundo a especialista, a planta medicinal é aproveitada externamente na Turquia para decocção das folhas frescas (fervê-las para obter os princípios ativos) em casos de hemorroidas e para decocção dos frutos macerados (esmagados) para mialgias (desordens musculares).

No Irã, pontua, utiliza-se o óleo essencial das folhas como anticonvulsivante, enquanto na Amazônia brasileira prepara-se a decocção das folhas como anti-hipertensivo.

Já nas zonas de Mata Atlântica, destaca, a infusão das folhas é empregada em doenças do fígado, dores de cabeça, como emética e abortiva. E também é empregada na fabricação de cremes, loções, perfumes, sabonetes e detergentes.

Folhas de louro
Legenda: A folha do louro tem uma textura de difícil mastigação e um sabor extremamente amargo, sendo normalmente retirada da preparação após o cozimento
Foto: Shutterstock

Propriedades

Nas folhas de louro, diz Tatyane Costa, são encontrados compostos como taninos, mucilagem, lactonas sesquiterpênicas e alcaloides. Além disso, elas são fontes ricas de potássio, fibras, vitaminas A, B6 e C, magnésio e ácido fólico.

A presença desses compostos, afirma a nutricionista, confere ao louro "propriedades cicatrizantes, neuroprotetora, antioxidante, anticonvulsivante, analgésica, anti-inflamatória, imunoestimulante, antiviral, anticolinérgica, antibacteriana, antifúngica e inseticida".

Para que serve o chá de louro

Xícara transparente com chá e folhas de louro. Ao redor, folhas de louro. Fundo desfocado
Legenda: Folhas e óleos essenciais do louro são amplamente utilizados na indústria alimentar
Foto: Shutterstock

Alivia gases

Estudos mostram que alguns compostos presentes na folha de louro ajudam a reduzir os tão incômodos gases.

Ajuda a tratar pedras nos rins

Por apresentar propriedades diuréticas, anti-inflamatórias e analgésicas, pode ajudar nesses casos. Porém, não é o remédio caseiro de primeira escolha para quem tem pedras nos rins.

Reduz inflamações e feridas

O louro apresenta ação anti-inflamatória e propriedades cicatrizantes.

Melhora o estresse e a ansiedade

Estudos mostram que o linalol, um óleo essencial presente nesta planta, é muito útil para acalmar nossa mente e reduzir o nível de cortisol no sangue, ajudando a aliviar os sintomas de estresse e ansiedade.

Auxilia no tratamento de resfriados

É utilizado na medicina tradicional em casos de estados gripais acompanhados de mal-estar e cansaço, além de também ter propriedades expectorantes.

É analgésico

O louro tem propriedades analgésicas, ajudando no alívio da dor, podendo ser usado, por exemplo, para aliviar cólicas menstruais, dores de cabeça e dor nas articulações.

Previne envelhecimento precoce

Por ser rico em compostos bioativos antioxidantes que ajudam a combater os radicais livres, podemos dizer que sim.

É bom para efeitos antidiabéticos

Estudos mostram que o chá de louro apresenta vários efeitos antidiabéticos, ajudando a regular os níveis de açúcar no sangue.

Tira-dúvidas

Quem tem pressão alta pode tomar chá de louro?

Conforme a nutricionista, sim. Ela explica que na Amazônia brasileira prepara-se a decocção das folhas como anti-hipertensivo, devido ao efeito diurético que a planta tem. No entanto, acrescenta, é preciso ter cuidado, pois não é recomendado o uso do chá com medicações para hipertensão, porque pode ser perigoso, podendo levar a uma redução drástica da pressão arterial. 

Chá de louro ajuda a emagrecer?

Tatyane Costa frisa que o chá de louro não auxilia a emagrecer, mas pode ser um coadjuvante no processo de perda de peso por causa do efeito diurético, ajudando a diminuir a retenção de líquido.

"Porém, é importante ressaltar a diferença entre perder peso e emagrecer. A perda de peso citada acima vai ocorrer devido à perda de líquido promovida pelo efeito diurético e não por uma possível perda de gordura. Caso seu objetivo seja o emagrecimento, é importante adotar uma alimentação equilibrada, praticar exercícios físicos regularmente e ter um sono de boa qualidade", salienta.

Faz mal comer as folhas de louro?

A especialista aponta que não, mas que a folha de louro apresenta uma textura de difícil mastigação e um sabor extremamente amargo, o que faz ser normalmente retirada da preparação depois do cozimento. "Além disso também podem acontecer engasgos ou, em casos mais raros, obstrução intestinal", chama atenção.

Efeitos colaterais e/ou contraindicações

Também de acordo com Tatyane Costa, apesar de ser considerada uma planta segura para uso medicinal em humanos, é preciso ficar atento ao uso indiscriminado da folha de louro, pois é uma espécie que apresenta um potencial alergênico para a pele devido à presença de compostos como lactonas sesquiterpênicas, monoterpenos monocíclicos e bicíclicos.

Essas substâncias podem causar desde dermatite de contato até fotossensibilização. 

"É uma planta com potencial abortivo, logo é contraindicada na gravidez, também é contraindicada durante a lactação e para crianças. Também é importante alertar para o risco de hipoglicemia e hipotensão, principalmente quando consumido concomitantemente a medicações hipoglicemiantes e anti-hipertensivas. Como tudo na vida, é preciso utilizar o chá de louro com moderação", alerta.

Receitas

Chá de louro simples

Ingredientes (infusão):

  • 1 colher (sobremesa) de folhas picadas
  • 1 xícara de água fervente

Modo de preparo:

  • Em uma xícara de chá coloque 1 colher de sobremesa de folhas fatiadas e adicione água fervente.
  • Abafe por 10 minutos e coe.
  • Tomar 1 xícara de chá, antes das principais refeições. 

Ingredientes (decocção para uso externo):

  • 5 colheres (sopa) de folhas picadas
  • 1 litro de água

Modo de preparo:

  • Ferver por 10 minutos.
  • É indicado banho de imersão por 15 minutos como antisséptico para a pele, como relaxante muscular, contra mau cheiro dos pés e no combate a fungos e parasitas. 

Lembre-se: é sempre importante consultar o seu médico ou nutricionista sobre o uso do chá de louro antes de inseri-lo no dia a dia, já que, como uma erva medicinal, ele pode ter influências sobre o seu corpo dependendo do estado da sua saúde ou diagnóstico de outras doenças.

Chá de louro com gengibre

Ingredientes:

  • 5 folhas de louro
  • 3 cm de gengibre
  • 500ml de água

Modo de preparo:

  • Em fogo alto, coloque a água para ferver com o gengibre de 5 a 10min.
  • Depois de fervida, desligue o fogo, adicione o louro, tampe e deixe em infusão por 10 minutos.
  • Retire da água o louro e o gengibre e beba o chá ao longo do dia.

Tanto o louro como o gengibre têm ações anti-inflamatórias e antioxidantes e ao serem ingeridos juntos podem potencializar seus efeitos ajudando a melhorar a imunidade, reduzir a retenção de líquido, melhorar a digestão, ajudar no tratamento de infecções como gripes, resfriados, dor de garganta e bronquite, ajudar no controle da diabetes, entre outros.

Fonte

*Tatyane Costa Lima (@tatycostanutri) é graduada pela Universidade de Fortaleza (Unifor), pós-graduada em Nutrição Clínica e Fitoterapia Aplicada, Aperfeiçoada em Bioquímica e Metabolismo. Atua em consultório particular em Fortaleza–CE, promovendo atendimento e acompanhamento nutricional para adultos e idosos com foco na nutrição preventiva, mudança de hábitos e melhora da qualidade de vida.

Assuntos Relacionados