Operação resgata 17 pessoas em situação análoga à escravidão em Itaitinga, no Ceará

Grupo foi aliciado no município de Madalena. Adolescente está entre as vítimas

Escrito por Redação,

Segurança
Legenda: Casa em más condições estruturais ficava localizada em um sítio
Foto: divulgação/MPT-CE

Uma operação terminou com o resgate 17 pessoas em situação de trabalho análogo à escravidão em Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). A operação, que envolveu Ministério Público do Trabalho no Ceará (MPT), auditores fiscais da Superintendência Regional do Trabalho e agentes de Polícia Federal, foi iniciada no último dia 3 de agosto.

Os trabalhadores eram aliciados no município de Madalena e exerciam atividades relacionadas à construção de casas populares. Uma das vítimas é um adolescente.

As vítimas estavam na completa informalidade e viviam em condições precárias. Todos estavam morando em uma casa deteriorada em Itaitinga. O alojamento, as máquinas e o trabalho foram interditados pela fiscalização em razão do grave risco à integridade física do grupo. 

Chuveiro da casa em que trabalhadores estavam
Legenda: Vítimas resgatadas eram submetidas a condições precárias de vida
Foto: divulgação/MPT-CE

Todos os 17 empregados resgatados foram ressarcidos pelo tempo de trabalho prestado ao empregador. Conforme o Ministério Público do Trabalho no Ceará (MPT-CE), as verbas rescisórias chegam a quase R$ 181 mil.

Além disso, as vítimas receberão três parcelas de Seguro-Desemprego Especial do Trabalhador Resgatado.

Os trabalhadores retornaram para o município de Madalena, onde foram contratados, para ser encaminhados aos órgãos de assistência social e receber atendimento prioritário.

A Auditoria Fiscal do Trabalho lavrou 37 autos de infração pelas irregularidades trabalhistas. Já a PF abriu inquérito para investigar o crime.