Grupo que sequestrou gerente de banco é investigado há 3 meses e é suspeito de estuprar mulher

Envolvidos em crimes foram presos nos bairros Aldeota, Couto Fernandes e Parque Manibura

Escrito por Redação,

Segurança
Conforme as imagens, o gerente estacionou um veículo e se direcionou para a porta de uma residência. Três criminosos armados chegaram neste momento e realizam a abordagem
Legenda: Conforme as imagens, o gerente estacionou um veículo e se direcionou para a porta de uma residência. Três criminosos armados chegaram neste momento e realizam a abordagem
Foto: Reprodução

Sete homens foram presos, uma pistola e outros materiais foram apreendidos em uma ação da Polícia Civil, na sexta-feira (4). O grupo é envolvido no sequestro de um gerente de banco público, registrado na sexta-feira (4). As capturas ocorreram nos bairros Aldeota, Couto Fernandes e Parque Manibura. 

De acordo com a Polícia Civil, o grupo era investigado há três meses. Eles rodavam em um carro pela cidade em busca dos possíveis alvos.O grupo era violento e chegava a efetuar disparos contra as vítimas. Segundo a Polícia Civil, eles chegaram a estuprar uma mulher.

Ao todo, os órgãos de seguranças apontam que os criminosos fizeram de 7 a 10 vítimas nos últimos três meses. 

Extorsão contra gerente de banco

Polícia passou informações sobre grupo criminoso em coletiva de imprensa
Legenda: Polícia passou informações sobre grupo criminoso em coletiva de imprensa
Foto: Messias Borges/SVM

O crime contra o gerente bancário ocorreu no Bairro de Fátima, na Capital, na noite da última sexta-feira (4). Horas depois, a vítima, de 40 anos, foi localizada pelas Forças de Segurança do Estado.

A ação foi flagrada por câmeras de monitoramento da rua onde aconteceu o ato. Conforme as imagens, o gerente estacionou um veículo Jeep Renegade branco e se direcionou para a porta de uma residência. Três criminosos armados chegaram, em um Fiat Uno branco, e realizam a abordagem.

Veja ação criminosa:

De acordo com a Polícia Civil, o grupo efetuou um tiro na perna do gerente de banco durante o sequestro. A vítima foi levada a um caixa eletrônico em um supermercado, no bairro de Fátima, por volta de 9h do sábado. 

Durante a ação, policiais se aproximaram dos criminosos e o gerente pulou do carro do grupo, sendo salvo pela Polícia. Os sequestradores fugiram sendo presos depois.

O veículo do gerente bancário foi encontrado abandonado na Rua Espírito Santo, no bairro Bela Vista, em Fortaleza, na manhã do último sábado (5).

Homem de 18 anos era o mentor 

Entre os presos, está um homem de 18 anos, investigado como mentor de ocorrências do tipo. O trabalho foi coordenado pela Divisão Antissequestro (DAS), com apoio da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core) e Departamento de Inteligência (DIP) da PC-CE. 

Matheus Batista de Oliveira (18) tem histórico de atos infracionais análogos aos crimes de porte ilegal de arma de fogo, tentativa de roubo a pessoa, tráfico de drogas e receptação. A prisão em flagrante ocorreu em um imóvel, no bairro Aldeota, quando o homem se preparava para fugir. No local, a Polícia Civilapreendeu uma pistola calibre 9 mm. municiada, além de uma quantia em dinheiro e uma quantidade de pó branco análogo à cocaína.

Ainda na residência, os policiais civis recuperaram uma motocicleta com registro de roubo. Conforme a investigação, Matheus é considerado o mentor do grupo criminoso responsável por crimes de extorsão e restrição da liberdade. 

Ainda no bairro Aldeota, foi preso Caio César Evangelista Oliveira (27), com antecedentes por lesão corporal dolosa, crimes contra a administração pública e crimes de trânsito.

Conforme apurado pela Polícia Civil, ele teria articulado com Anderson Vinícius Silva de Medeiros (31), preso em um imóvel no bairro Parque Manibura, para utilizar a conta bancária desse no recebimento de valores. Também foi preso Rafael Martins Lima (21), com antecedente por roubo a pessoa, encontrado no bairro Couto Fernandes (AIS 5). Ele teria cedido o telefone para o contato com a família da vítima. 

Além do material já citado, ainda foram apreendidos cinco celulares, três relógios e documentos. Os homens e as apreensões foram encaminhados à unidade especializada da Polícia Civil do Ceará, onde os suspeitos foram autuados por extorsão mediante restrição da liberdade, associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo e receptação. Um inquérito policial foi instaurado para apurar o crime, bem como a participação do grupo em outras ações.