Com mortes na Sapiranga, Ceará registra sete chacinas em 2021

A matança mais recente ocorreu neste sábado (25) de Natal durante uma festa na capital cearense

Escrito por Redação, seguranca@svm.com.br

Segurança
chacina da sapiranga
Legenda: Último caso ocorreu neste sábado (25) em Fortaleza; policiais realizavam diligências nesta manhã
Foto: Fabiane de Paula

Com as múltiplas mortes no bairro Sapiranga, em Fortaleza, na madrugada deste sábado (25), subiu para sete o número de chacinas contabilizadas no Ceará neste ano. Em 2020, foram três. Os homicídios dos últimos 12 meses ocorreram na Capital,  Região Metropolitana e Interior.

Alguns dos alvos dos assassinatos tinham antecedentes criminais, parte deles já havia recebido ameaça de morte e outros nem sequer eram envolvidos com crimes, apenas confraternizavam quando foram alvejados. 

Chacina na Sapiranga
Legenda: Carro atingido por tiros durante chacina na Sapiranga, neste sábado (25)
Foto: Fabiane de Paula

O penúltimo caso ocorreu em Viçosa do Ceará no dia 11 de dezembro, quando quatro pessoas foram assassinadas dentro de um imóvel no bairro Santa Cecília. As vítimas são dois homens e duas mulheres, incluindo mãe e filha. A  SSPDS informou que homens invadiram a residência e dispararam contra o grupo. 

Na madrugada do dia 4 de outubro, dois homens de 21 anos e duas mulheres, uma de 20 e outra de 18 anos, também morreram por arma de fogo em Guaraciaba do Norte. O crime ocorreu em um estabelecimento comercial onde supostamente os homens vendiam drogas. A Polícia Civil concluiu o relatório e representou pelas prisões de nove pessoas envolvidas.

Em 18 de setembro, os alvos foram três adultos e um adolescente de Chorozinho, na RMF, cujos corpos estavam na estrada Lagamar. A SSPDS detalhou que populares os encontraram sem vida "em um local ermo e com lesões provocadas por disparos de arma de fogo".

Chacina na Sapiranga
Legenda: Policiais estiveram em pontos do bairro Sapiranga na manhã deste sábado (25)
Foto: Fabiane de Paula

Caucaia teve a terceira chacina do ano no dia 1º de agosto. Cinco homens morreram e duas mulheres, sendo mãe e filha, foram atingidas por bala perdida, em um bar no Distrito de Boqueirão das Araras. Um militar disse que alguns suspeitos chegaram a pé e mataram os homens. As mulheres sobreviveram.

O mesmo município registrou mortes em série no dia 11 de abril. Três homens e mulher tiveram disparos na cabeça no bairro Parque São Gerardo. Entre os mortos estavam um adolescente de 15 anos, que tinha ido à mercearia apenas comprar doces, dois pedreiros e uma mulher que havia saído para comer churrasquinho. Nenhum deles tinha histórico criminal. 

Ainda em abril, no dia 25, um suposto confronto de facções criminosas deixou quatro mortos no Barroso 2, em Fortaleza. Dois suspeitos chegaram a ser presos, mas somente um deles foi indiciado no inquérito concluído pela DHPP neste mês de dezembro.