Sergio Moro faz discurso de filiação e cita corrupção: "chega de mensalão, petrolão, rachadinha"

O ex-juiz participou de evento para concluir filiação no Podemos na manhã desta quarta-feira (10)

Legenda: Sergio Moro, agora, é um dos presidenciáveis que devem concorrer às eleições em 2022
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O ex-juiz Sergio Moro criticou os adversários na corrida eleitoral à presidência do Brasil durante o discurso de filiação dele ao Podemos, realizado na manhã desta quarta-feira (10), em Brasília.  "Chega de corrupção, chega de mensalão", falou, direcionando os ataques a Jair Bolsonaro e Lula. 

Pouco antes de soltar a frase, Sergio Moro revelou que teria sido aconselhado a não falar de corrupção no discurso de estreia no partido.

"É um projeto para termos um governo de leis que age em benefício de todos e não apenas de alguns. Chega de corrupção, chega de mensalão, chega de petrolão, chega de rachadinha. Chega de orçamento secreto. Por fim, chega de querer levar vantagem em tudo e enganar a população", completou.

Sem citar rivais

Apesar da crítica nas entrelinhas, Moro não citou nenhum dos rivais no discurso. Segundo ele, combater a corrupção é um "projeto de justiça na forma da lei", pontuou.

"É impedir que as estruturas de poder sejam capturadas e dessa forma viabilizar as reformas necessárias para melhorar a vida das pessoas", disse, também reafirmando que é "impossível" não comentar sobre essa questão. 

Moro ainda revelou que o projeto de governo dele está em formulação, enquanto foi saudado pela plateia do local aos gritos de  "Brasil, pra frente, Moro presidente". 

Confira o discurso na íntegra 


Assuntos Relacionados