Polícia Federal prende o ex-deputado Roberto Jefferson

A prisão do parlamentar foi expedida pelo ministro Alexandre de Moraes

Escrito por Redação,

PontoPoder
ROBERTO JEFFERSON
Legenda: Parlamentar é investigado por participar de milícia digital
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) foi preso pela Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (13). Suspeito de participação em milícia digital, ele foi detido em cumprimento a uma decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). 

O ministro autorizou o bloqueio de conteúdos postados por Jefferson em rede sociais, por ser "necessário para a interrupção dos discursos criminosos de ódio e contrário às Instituições Democráticas e às eleições, em relação ao perfil @BobJeffRoadKing", justifica o ministro. 

Além disso, Alexandre de Moraes tambén determinou a apreensão de armas e acesso a mídias de armazenamento, "apreendendo-se ou copiando-se os arquivos daqueles julgados úteis para esclarecimentos dos fatos sob investigação", detalha um trecho da decisão. 

Antes de ser preso, Roberto Jefferson havia publicado no Twitter que a decisão do ministro se tratava de uma "canalhice".

"A Polícia Federal foi a acasa de minha ex-mulher, mãe de meus filhos, com ordem de prisão contra mim e busca e apreensão. Vamos ver de onde parte essa canalhice". 

Investigação

Roberto Jefferson já foi condenado no escândalo do mensalão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro e atualmente aliado ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

No entanto, o mandado de prisão preventiva desta vez é referente a um suposto envolvimento em uma organização criminosa digital montada para ataques à democracia.

Em investigação, a Polícia Federal detectou a participação do ex-parlamentar em uma espécie de milícia digital que tem feito ataques aos ministros do Supremo e às instituições.