Em meio a trocas de acusações, deputados aprovam pedido de imagens sobre motim da PM na CPI

A terceira reunião da comissão teve bate-boca entre os deputados estaduais Elmano de Freitas e Soldado Noelio

CPI das Associações Militares
Legenda: Terceira reunião da CPI das Associações Militares ocorreu nesta terça (14)
Foto: Paulo Rocha/AL-CE

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Associações Militares, na Assembleia Legislativa do Ceará, aprovou novos requerimentos, nesta terça-feira (14), em meio a bate-boca entre parlamentares. 

O deputado Soldado Noelio (Pros) resgatou a discussão da semana passada, também no colegiado, a respeito da CPI das Facções - comissão que Noelio defende a instalação. Segundo o parlamentar, durante a última reunião da CPI das Associações Militares teria sido falado que ele "esqueceu" o assunto.

Ele rebateu a acusação, que chamou de "mentira". Em sequência, o deputado Elmano de Freitas (PT) - que foi quem fez a afirmação - respondeu. "Quem falou que o deputado Noelio esqueceu, fui eu. Como ele disse que é uma 'mentira', eu me sinto na obrigação de responder", disse. 

O petista reforçou que Noelio iniciou a articulação para instalar a CPI das Facções apenas "após o anúncio da instalação da CPI das Associações Militares. Vossa Excelência está mentindo", completou Elmano.

Fora do microfone, Noelio passou a responder. "Você é mentiroso", repetiu Noelio. "Eu digo na sua cara: você está mentindo de forma descarada", respondeu Elmano.

A troca de acusações continuou até a interferência do presidente da comissão Salmito Filho (PDT). Veja o vídeo:

Dados das Associações Militares

Requerimento de autoria da deputada Augusta Brito (PCdoB) pede novos dados a seis Associações Militares do Ceará - já citadas anteriormente em outros requerimentos. O documento pede "o envio do total de associados e o valor arrecadado, a título de contribuição (mensalidade)" por cada entidade. 

São elas: Associação dos Oficiais da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (ASSOF), Associação dos Subtenentes e Sargentos PM/BM do Estado do Ceará (ABSS), Associação de Praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (ASPRAMECE), Associação das Praças do Estado do Ceará (ASPRA-CE), Associação dos Profissionais de Segurança (APS) e Associação das Praças da Região do Cariri (ASPRAC).

Outro requerimento aprovado solicita, à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS), números detalhados de violência no Estado. Foram pedidos dados comparativos de dois períodos janeiro de 2012 - mês da 1° greve de agentes de segurança - em comparação a janeiro de 2011; e fevereiro de 2020 em comparação a fevereiro de 2019. 

Pedido de imagens

Requerimentos aprovados pelos parlamentares pedem imagens das câmeras de segurança para ter mais informações sobre o que ocorreu durante a paralisação dos agentes de segurança. 

Motim PM
Legenda: A escola localizada no bairro Antônio Bezerra foi ocupada durante motim da PM em fevereiro de 2020
Foto: Gustavo Pellizzon

Foram solicitadas cópias de imagens da Escola de Ensino Fundamental e Médio José Bezerra de Menezes, no bairro Antônio Bezerra. O lugar foi ocupado por policiais amotinados durante o motim entre os dias 24 de fevereiro e 3 de março de 2020. 

Cópia de imagens do período da paralisação também foram solicitadas à Prefeitura de Sobral. No texto, é pedido "em especial os ataques aos comerciantes da cidade". O município da região Norte foi palco de um dos episódios mais emblemáticos do motim: a tentativa do senador Cid Gomes de entrar, com uma retroescavadeira, em um quartel ocupado por amotinados e, na sequência, o ex-governador sendo baleado. 

Também foram solicitadas as imagens da Assembleia Legislativa do Ceará referente às manifestações realizadas por policiais no entorno da AL-CE entre 2019 e 2020. O prazo dado para o envio destas imagens foi de 10 dias.


Assuntos Relacionados