Bolsonaro vence votação popular para personalidade do ano da revista norte-americana Time

O resultado oficial, decidido por editores da publicação, sai no próximo 13 de dezembro

bolsonaro gesticulando e falando ao microfone
Legenda: O presidente brasileiro teve 24% dos votos
Foto: Alan Santos/PR

Jair Bolsonaro (PL) venceu eleição popular para personalidade do ano de 2021, organizada pela revista norte-americana Time. Leitores elegeram o presidente brasileiro com 24% dos votos, segundo anunciou a publicação nesta terça-feira (7).

Nove milhões de pessoas votaram. É importante frisar que esse não é o resultado oficial. A Time publicará o nome escolhido por editores da revista em 13 de dezembro. 

No Twitter, Bolsonaro divulgou uma nota de agradecimento aos eleitores da Time.

"Agradeço aos 2.160.000 eleitores que votaram em mim. Esperamos que Revista TIME nos conceda, de fato, o título respeitando o resultado das eleições".

"Líder controverso", diz revista 

Bolsonaro foi apontado como um "líder controverso" pela Time. A revista destacou a crescente desaprovação do governo do militar reformado e o descrédito dos perigos da Covid-19 propagados por ele. 

A Time pontou que o presidente do Brasil é alvo de investigação oficial pelo Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a fala de que as vacinas aumentavam as chances de contração do vírus da Aids. 

"Facebook e Instagram retiraram a transmissão ao vivo dias depois de ela ter sido postada online, citando uma violação de suas regras", disse a publicação norte-americana. 

Donald Trump

O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aparece em segundo na votação popular, com 9% dos votos. A revista também não foi tímida em citar as polêmicas do republicano, que incitou os protestos no Capitólio. 

Bolsonaro cumprimentou Trump pelo segundo lugar, por meio de publicação no Twitter.

Em terceiro lugar ficaram os profissionais de saúde de linha de frente, com 6,3%. Esses, conforme a publicação "trabalham incansavelmente para salvar vidas em meio à pandemia". 

O advogado russo e ativista contra a corrupção, Alexei Navalny, teve 6% dos votos e ficou em quarto lugar.


Assuntos Relacionados