Veja cuidados para não cair em golpes com Pix durante a Black Friday 2021

Os descontos realizados durante a Black Friday já chamam a atenção do consumidor, e muitas vezes o desconto ao pagar com Pix é ainda maior

Escrito por Redação,

Negócios
Black Friday
Legenda: Com promoções super atrativas, Black Friday pode causar problemas aos consumidores
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O Pix é um sistema de pagamentos instantâneos que deve ser bastante usado na Black Friday. Inclusive, o varejo tem dado bons descontos nas compras para quem faz a transferência bancária instantânea, além da facilidade e rapidez na compra.

No entanto, é preciso tomar alguns cuidados ao usar a ferramenta para não correr o risco de cair em armadilhas durante as compras da Black Friday.

Confira algumas dicas de segurança e conheça seus direitos como consumidor. 

Fique em alerta sempre

Para não cair em golpes através do Pix é importante ter atenção durante a transação e conferir todas as informações.

Nesse período também é comum receber links desconhecidos por meio de redes sociais, WhatsApp, e-mail ou SMS pedindo cadastro ou oferecendo brindes e descontos. Sempre tente se certificar das ofertas exageradas. 

Além disso, a presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da OAB-CE, Cláudia Santos, afirma ser importante checar a reputação das lojas online através de sites como o Reclame Aqui ou no site do Consumidor. Por meio deles, é possível verificar a opinião de outros clientes e o nível de satisfação da loja.

"Não dá tempo para o consumidor acompanhar a evolução de preço, então o que resta para ele é a pesquisa. O interessante é que seja em, pelo menos, 3 lojas, sejam elas online ou físicas. E, claro, sempre desconfie dos preços muito abaixo do mercado. Produtos com preço muito abaixo pode não chegar", explica.

 

Cuidado com a plataforma de e-commerce

Se você optar por lojas online, é importante que a compra seja finalizada no mesmo site ou aplicativo. Dessa forma, você terá garantia de ressarcimento caso a encomenda não chegue.

Caso o vendedor peça para finalizar a transação em outro site ou para transferir o dinheiro, desconfie.

Cláudia alerta para o crescimento dos sites fakes durante este período de Black Friday.

"O consumidor tem que ficar atento a sites suspeitos. Verificar o CNPJ da empresa e se for pessoa física, o CPF, telefone de contato, endereço, canal para que o consumidor possa garantir o direito de arrependimento da compra, entre outros detalhes", detalha.

 

Coloque um limite para suas transações

É preciso estabelecer um limite para transferência por Pix, mesmo que você tenha interesse de realizar uma transação de alto valor. A dica aqui é que se o valor a ser transferido for mais alto que o limite, é interessante negociar para fazer duas transferências.

 

QR code falso

O QR code é uma ferramenta que agiliza a compra. Nele, deve esta disponível o destino da transação e o valor do pagamento. Tenha calma antes de concluir a transferência, é preciso certificar-se de que o valor está correto, assim como o destino do pagamento.

"Dê preferência a pagamento via cartão de crédito, pois fica mais fácil de reaver o dinheiro que pagou, em caso de problema na compra", aconselha Cláudia Santos.

 

Dicas para evitar cair em práticas abusivas 

  • Acompanhe a evolução de preços dos produtos monitorados pelo Procon; 
  • Pesquise em sites de busca de preços o comportamento do valor do produto de seu interesse nos últimos meses; 
  • Registre os preços antes da Black Friday com prints da tela ou foto; 
  • Compre em sites confiáveis. Para verificar a segurança da página, clique no símbolo de cadeado que aparece no canto da barra de endereço ou no rodapé da tela. O endereço da loja virtual deve começar com (https://); 
  • Todo site deve exibir o CNPJ da empresa ou o CPF da pessoa responsável, além de informar o endereço físico onde a loja possa ser encontrada ou o endereço eletrônico para que possa ser contatada e números de telefone; 
  • Computadores de acesso público não devem ser usados para comércio eletrônico;
  • Analise a descrição do produto e compare com outras marcas; 
  • Imprima ou salve todos os documentos que demonstrem a oferta e confirmação do pedido (comprovante de pagamento, contrato, anúncios etc.); 
  • Nas compras pela internet, dê preferência ao pagamento com cartão de crédito, de forma parcelada. Isto pode ajudar o consumidor a pedir cancelamento da compra ou devolução de valores, caso seja vítima de golpes; 
  • Gere um cartão de crédito temporário no app de sua operadora. Geralmente, esses cartões servem somente para uma compra efetuada. Isso reduz a possibilidade de clonagem de dados e senhas. 

 

Fonte: Procon Fortaleza

 

Saiba quais são os seus direitos na Black Friday 

  • Produto em promoção ou liquidação possui as mesmas garantias previstas no Código de Defesa do Consumidor (CDC)
  • Na compra de eletroeletrônicos, peça para testar o funcionamento do aparelho; 
  • Nas compras feitas pela internet, por telefone ou catálogo, existe o “direito de arrependimento” para desistir da compra sem qualquer motivo. O prazo para desistência é de sete dias, a contar da data de recebimento do produto; 
  • No pagamento com cartão de débito/crédito, poderá haver diferenciação de preços em relação a valores pagos em dinheiro; 
  • A loja não é obrigada a trocar o presente que não tenha defeito. No entanto, se o vendedor afirmar que realizará a troca, em qualquer situação, o consumidor deverá solicitar por escrito; 
  • A garantia legal de produto/serviço não durável é de 30 dias e de produto/serviço durável é de 90 dias, de acordo com o CDC; 
  • A garantia legal é complementar à contratual. Portanto, se um produto tem garantia do fabricante de 12 meses, a garantia total deverá ser acrescida de mais 90 dias da garantia legal, ou seja, 15 meses; 
  • Se houver divergência entre o preço anunciado com o registrado no caixa, o consumidor deverá pagar o menor valor; 
  • Peça a nota fiscal com a discriminação do produto ou do serviço detalhadamente. 

 

Fonte: Procon Fortaleza