Receita adia pagamento de contribuições; cerca de 110 mil empresas podem ser beneficiadas no Ceará

No Estado, o volume de recursos adiados chegam à R$ 900 milhões

Foto: Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Receita Federal postergou o pagamento do Pis/Pasep, Cofins e da contribuição patronal. No Ceará, cerca de 110 mil empresas serão beneficiadas com a medida, o que corresponde a um volume de recursos de R$ 900 milhões. 

Antes da ação, o pagamento estava previsto para os meses de abril e maio. Agora, as empresas terão que quitar as contas com a Receita entre agosto e outubro deste ano, respectivamente. De acordo com o órgão, as empresas não irão sofrer multas ou juros, se efetuarem o pagamento dentro do prazo estabelecido. 

> Governo Federal libera saque de R$ 1.045 do FGTS por trabalhador a partir de 15 de junho

> Caixa lança site de cadastro para recebimento do Auxílio Emergencial

> População mais vulnerável não poderá sacar imediatamente auxílio de R$ 600

> Calendário de saques, inscrições e condições: veja o que já se sabe sobre o auxílio emergencial

A decisão faz parte de uma série de medidas que vêm sendo efetuadas pelo órgão para enfrentar a pandemia do coronavírus. A ação foi anunciada pelo secretário especial da Receita Federal do Brasil, José Barroso Totes Neto, na última quarta-feira (1). 

A receita pontua que a medida tem por objetivo gerar um fluxo de recursos mais relevantes para as empresas e contribuir para a manutenção dos empregos. No Brasil, o valor total de recursos postergados é da ordem de R$ 800 bilhões.