Maioria dos jovens prefere atuar no ambiente físico

Pesquisa feita pelo Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube) entre jovens de 15 a 29 anos mostra que as pessoas mais novas, no geral, valorizam o relacionamento presencial

Para jovens que tiveram que enfrentar o cenário remoto tanto no ambiente profissional quanto no acadêmico, a falta do relacionamento presencial falou mais alto, segundo uma pesquisa do Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube) feita entre jovens de 15 a 29 anos.

Ao todo, 32.704 brasileiros responderam à questão: "como você preferiria trabalhar ou estagiar?". E 51,8% dos votos - 16.952 pessoas - escolheram: "apenas na empresa, pois quero vivenciar a rotina organizacional", mostra a pesquisa.

Segundo a analista de treinamento do Nube, Skarlett Oliveira, as pessoas mais novas, no geral, valorizam o relacionamento presencial porque ele está relacionado ao desenvolvimento de uma consciência sobre as regras corporativas, como horários e normas.

> Cai de 71% para 52% o porcentual de trabalhadores em home office mostra pesquisa

"No início da carreira, definir esses processos pode ser uma tarefa complicada, afinal, o indivíduo ainda está se adequando à agenda e a administração do tempo. Além disso, a proximidade com os colegas faz a socialização acontecer rapidamente e essa é outra vantagem. Entretanto, vale lembrar: esse contato também pode ser realizado a distância. Ligar ou fazer vídeos com os companheiros de equipe trará a sensação de convívio", acrescenta.

O modelo híbrido de trabalho foi preferencial para 34% (ou 11.137) das pessoas que participaram da pesquisa. A intenção é ficar a maior parte do tempo na organização e um ou dois dias atuando de casa.

De acordo com a especialista, a rotina das pessoas pode ser muito complexa, principalmente se residem distantes do escritório e ainda dividem as horas com os estudos. "Por conta disso, o tempo de home office pode ser produtivo e menos cansativo, justamente por não haver o desgaste do deslocamento, por exemplo. Mesmo assim, quando se está no lar, geralmente dividimos a experiência com família ou vizinhos. Logo, o cotidiano pode ser difícil quando há obras por perto, crianças ou muito movimento. Por outro lado, a proposta presencial em uma parcela majoritária da semana é bem vista porque é possível se encontrar com os companheiros de time", diz.

Outros 8,3% responderam preferir a maior parte dos dias trabalhando remotamente e o restante do expediente no modelo tradicional.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios