IR 2021: antecipação da restituição pelos bancos vale a pena? Especialista explica

Contrair crédito é um risco, mas pode valer a pena para quem tem dívidas com juros altos ou compras de alto valor com desconto, aponta economista

Legenda: Valor da restituição pode ser antecipado pelos bancos
Foto: Natinho Rodrigues

Para antecipar a restituição do Imposto de Renda 2021, alguns bancos oferecem linhas de crédito em que o valor estimado a ser recebido da Receita Federal é base para um empréstimo ao cliente. Mas será que essa antecipação vale a pena?  

De acordo com o economista Alisson Martins, optar por essa linha de crédito não costuma ser vantajoso e só vale a pena para aproveitar descontos em compras de alto valor que sejam necessárias ou no pagamento de dívidas com altos juros, como de cartão de crédito ou cheque especial, por exemplo. 

“No geral, a gente recomenda apenas essa utilização no pagamento de dívidas com juros mais altos. Mas caso haja alguma obrigação que você precise fazer, uma reforma, por exemplo, com o desconto da compra à vista, os juros podem compensar”, afirma.  

Há riscos? 

Para Martins, a antecipação nesses casos não confere riscos, especialmente se o consumidor tiver uma dívida com juros elevados, situação em que é melhor quitá-la o quanto antes.  

“Ficar na malha fina é um processo muito demorado para ser finalizado e é uma parcela muito pequena dos contribuintes que cai, portanto, é melhor garantir o pagamento da dívida”, acrescenta.  

Ele alerta ainda que no contexto da aplicação de recursos - investir o dinheiro antecipado para ganhar um rendimento maior - é arriscado, sobretudo, pela volatilidade na Bolsa de Valores. "Caso tenha essa estratégia, tem que ser bem pensado, pois as perdas podem ocorrer”, aponta.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios