Empresários patrocinam testagem em profissionais de saúde

Projeto quer atuar em 6 mil pontos pelo País e testar 1 milhão de profissionais

Legenda: Campanha foi lançada no Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, no Rio de Janeiro

Empresários lançaram nesta terça-feira (7) uma campanha nacional para realização de testagem rápida para diagnóstico da Covid-19 em profissionais de saúde de hospitais públicos e de rede privada onde há escassez de recursos.

A primeira etapa do projeto, que teve aporte inicial de R$ 1 milhão, prevê a realização de testes em 1 milhão de profissionais. Há cinco milhões de trabalhadores da área de saúde no Brasil.

A campanha "Unidos contra o Coronavírus" foi lançada ao meio-dia desta terça-feira, no Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, na zona norte do Rio, que é unidade de referência da cidade no combate ao coronavírus.

A campanha permanecerá por três dias no Ronaldo Gazolla, com projeção de testagem de 500 profissionais. Ainda no Rio, a "Unidos contra o Coronavírus" funcionará nos hospitais Jesus e Lourenço Jorge.

Presidente do Instituto Coalizão Saúde e do Conselho de Administração do Hospital Israelita Albert Einstein, o porta-voz da campanha, Claudio Lottenberg, explica que os exames, com resultado fornecido em 20 minutos, via celular, são capazes de identificar se o profissional já foi infectado e está em fase de cicatrização.

Ele esclarece ainda que a ação é montada em parceria com os governos locais. Em São Paulo, o projeto tem sido articulado com o secretário estadual de Saúde. Segundo Lottenberg, o objetivo é atuar em seis mil pontos no Brasil. Daí, a necessidade de ampliar a adesão de empresários, sensibilizando a iniciativa privada para a importância da proteção à comunidade médica.

A participação das empresas, diz, "demonstra uma sensibilidade por parte da sociedade civil querendo colaborar de maneira prática em algo que pode mudar toda a estratégia de atividade destas pessoas".