Fortaleza não registra casos de crianças com reações adversas à vacina contra a Covid

Quase uma semana após início da aplicação em pequenos de 5 a 11 anos, nenhum caso foi notificado às autoridades de saúde

Escrito por Theyse Viana, theyse.viana@svm.com.br

Metro
Menina recebe vacina contra a Covid em Fortaleza
Legenda: O não comparecimento de parte da população pode gerar risco de perdas de doses da vacina em estoque.
Foto: Fabiane de Paula

A segurança da vacina contra a Covid para crianças tem se provado na prática, em Fortaleza: 6 dias após o início das aplicações, nenhum caso de evento adverso foi registrado. A informação é da secretária municipal de Saúde, Ana Estela Leite. Entre 15 e 20 de janeiro, a Prefeitura de Fortaleza vacinou contra Covid 5.243 crianças de 5 a 11 anos de idade. 

A vacinação infantil contra o coronavírus foi iniciada no último sábado (15), no Centro de Eventos do Ceará. Ao todo, mais de 25 mil crianças já foram agendadas para receber a primeira dose até o próximo domingo (23), e 28 mil doses já chegaram à Capital em dois lotes.

Não tivemos nenhuma notificação de reação adversa. Queremos reforçar a segurança da vacina. Quando é aprovada pela Anvisa, há total segurança para quem vai executar o processo, que somos nós, e para as famílias.
Ana Estela Leite
Secretária de Saúde de Fortaleza

De acordo com a gestora, o número de crianças agendadas têm sido “menor do que a capacidade de aplicação”, para reduzir a possibilidade de aglomerações e o tempo de espera para aplicação. O não comparecimento dos pequenos, porém, preocupa. 

Entre 15 e 20 de janeiro,  a Prefeitura de Fortaleza fez 11.080 agendamentos para o período. Apenas  5.243 crianças compareceram aos locais de vacinação, o que representa 47% do total dos agendados.

“Temos tido um número de falta de crianças ao agendamento. Sabemos do cenário epidemiológico, muitas estão adoecidas e não podem comparecer. Mas é importante fazer e confirmar o cadastro e garantir a dose após a recuperação”, destaca Ana Estela.

Em Fortaleza, até esta sexta-feira (21), 153.186 crianças já foram cadastradas para receber o imunizante anticovid, mas 43.325 delas não tiveram o cadastro confirmado por e-mail – processo indispensável para que o nome apareça nos agendamentos.

Redução da mortalidade

A secretária de Saúde ressalta que, diante de uma doença de alta transmissibilidade como a Covid-19, é indispensável imunizar as crianças – inclusive como passo importante para o fim da pandemia no Ceará.

Precisamos evitar que haja pessoas vulneráveis. Nenhuma vacina dá garantia de que você não será acometido, mas sim de que tenha formas leves, não precise de hospitalização e não venha a óbito.
Ana Estela Leite
Secretária de Saúde de Fortaleza

Ana Estela lembra que quase 20 vacinas constam no Calendário Nacional de Vacinação, e que todas podem causar reações leves a moderadas, “o que sempre foi acompanhado e notificado”. “Até uma dipirona pode dar efeito adverso. O que precisamos entender é que há muito mais riscos em contrair a doença”, frisa.

A titular da SMS reforça, ainda, que foram as vacinas as responsáveis por reduzir a mortalidade infantil histórica no Brasil e erradicar diversas doenças. “Quantas crianças morreram de pneumonia, poliomielite, diarreia? E foram doenças enfrentadas com vacina. Essa mesma lógica precisamos aplicar para a Covid”.

Vacinação de crianças com comorbidades e/ou deficiencias

A partir deste sábado (22/01),  crianças de 5 a 11 de idade com comorbidades e/ou deficiências permanentes, que tenham indicado a condição no ato do cadastro na plataforma Saúde Digital, serão vacinadas contra a Covid.  A nova etapa irá ocorrer simultaneamente à vacinação de crianças por idade.

Os agendados terão que apresentar, além dos documentos de identificação, o atestado, relatório ou prescrição médica indicando o motivo para a priorização da vacina. 

Neste dia,a expectativa é vacinar 2.863 crianças com comorbidade ou deficiência. Estão agendados 3.249 crianças para hoje. Ainda no sábado, haverá aplicação de dose de reforço em 4.433 adultos do público geral de 18 a 59 anos. 

Primeira repescagem infantil

Neste sábado e domingo (22 e 23/01), acontece a primeira repescagem para as crianças de 5 a 11 anos de Fortaleza que faltaram à data do agendamento da vacina contra a Covid-19. No sábado, acontecerá no Centro de Eventos do Ceará, de 9h às 17h, e em mais quatro postos de saúde, de 9h às 16h. Já no domingo, o atendimento será somente no Centro de Eventos.

Locais de atendimento da repescagem infantil:

Sábado (22/01)

Centro de Eventos do Ceará (Av. Washington Soares, 999 - Edson Queiroz)
Posto de Saúde Casemiro Filho (Av. Francisco Sá, 6449 – Barra do Ceará)
Posto de Saúde José Paracampos (Rua Alfredo Mamede, 250 – Mondubim)
Posto de Saúde Regina Maria da Silva Severino (Rua Itatiaia, 889 – Canindezinho)
Posto de Saúde Edmar Fujita (Av. Alberto Craveiro,1480 – Boa Vista)

Domingo (23/01)

Centro de Eventos do Ceará (Av. Washington Soares, 999 - Edson Queiroz)
 

Cadastro no Saúde Digital

Em todo o Ceará, o preenchimento das informações pessoais do público infantil na plataforma Saúde Digital é uma etapa obrigatória para a confirmação do agendamento da D1. No Estado, são esperados 904 mil cadastros de crianças de 5 a 11 anos, enquanto em Fortaleza o número chega a 283 mil. Confira o passo a passo:

  1. Acesse o site Saúde Digital;
  2. Selecione a opção "Ainda não tenho cadastro";
  3. Identifique-se preenchendo corretamente seus dados;
  4. Nesta etapa do cadastro, deve ser informado se a pessoa está acamada, se tem alguma comorbidade e profissão;
  5. Confirme seus dados e crie uma senha de acesso ao cadastro;
  6. Finalize o cadastro e aguarde seu agendamento.

Assuntos Relacionados