Estudante de 11 anos é a primeira a receber vacina pediátrica contra a Covid-19 no Ceará

Estado começou a vacinação das crianças neste sábado (15)

Escrito por Felipe Mesquita e Lucas Falconery,

Metro
vacinação de crianças no Ceará
Legenda: Cecília chegou ao Centro de Eventos duas horas antes do agendamento
Foto: Lucas Falconery

A estudante do 7º ano do Ensino Fundamental Cecília Ferreira de Lima foi a primeira criança vacinada contra a Covid-19 no Ceará na manhã deste sábado (15), quando foi iniciado oficialmente o cronograma de imunização da faixa etária de 5 a 11 anos

Cecília se disse "bastante ansiosa" antes de receber a primeira dose (D1) da Pfizer. Não à toa, ela acordou ainda na madrugada, por volta de 4h, para iniciar os preparativos para deslocamento de cerca de 8,6 km do bairro Vila União para o Centro de Eventos.

Acompanhada da mãe, a dona de casa Sandra Ferreira, a estudante saiu de casa às 5h30 e chegou ao ponto de vacinação às 7h, duas horas antes do horário de agendamento. 

Nome confirmado na lista e documento de identificação em mãos, Cecília comemorou a D1 e já adiantou os planos para os próximos dias: "Eu quero poder ver muito minha avó, minha família reunida", diz a estudante, que apontou a distância dos parentes no isolamento social como o momento mais difícil da pandemia. "Ficar muito longe da família e não poder abraçar a minha avó, poder ver minha avó como antes". 

'É um presente'

Quando a analista de RH Cláudia Barroso fez o cadastro do filho no Saúde Digital, Gustavo Farias ainda tinha 11 anos. Neste sábado (15), dia em que recebeu a D1, ele completa 12 anos e avalia a oportunidade de imunização como um "presente". 

"Muito bom porque eu já estava esperando há muito tempo essa vacina. É também um alívio porque eu vou poder sair, mas ainda tenho que tomar a segunda dose", pondera. 

vacinação de crianças de 5 a 11 anos no Ceará
Legenda: Gustavo celebrou a vacinação no mesmo dia do aniversário
Foto: Lucas Falconery

Para Cláudia, que teve Covid-19 junto ao marido, o momento é de "alívio" e representa uma retomada para a normalização da crise sanitária. "Tenho esperança que isso acabe, tomo mundo se vacine e que a gente volte à nossa rotina porque foi muito complicado para todo mundo". 

Já no caso de José Ian Amorim, de 11 anos, o também "presente de aniversário" chegou adiantado. Neste domingo (15), ele troca de idade, mas já conseguiu garantir a imunização ainda no público infantil. 

"Estou muito feliz, amanhã já faço aniversário, é um presente", considera o estudante, que espera e intercede pelo fim da pandemia. "Quero que o mundo volte ao normal para não precisar de distanciamento e poder abraçar as pessoas". 

vacina pediátrica ceará
Legenda: Ian Amorim foi acompanhado da mãe receber a D1
Foto: Lucas Falconery

A mãe de Ian, Maria Liliane, reforçou que o acesso do filho ao imunizante pediátrico se deu pelo cadastro na plataforma Saúde Digital. "Fiz em casa, pelo celular mesmo e foi muito rápido", atesta.

A doméstica lembrou que ao ter a confirmação do agendamento, ligou para a mãe para compartilhar a notícia. "Foi bom demais. Graças a Deus eu tive oportunidade, e muitos pais não tiveram. Eu oriento que os pais tragam os seus filhos pelo bem e se vacinem também", complementou. 

Vacinação no interior

As crianças também começam a ser vacinadas nos municípios do interior do Estado neste primeiro dia de imunização infantil. Em Limoeiro do Norte, foram recebidas 390 doses e as primeiras vacinas foram aplicadas no Hospital Dr. Deoclécio Lima Verde.

"Hoje (15), imediatamente, começamos a vacinação das crianças cadastradas no Saúde Digital", especifica o secretario de saúde do município, Júnior Ibiapina.

Limoeiro do Norte
Legenda: Prefeitura realizou evento para celebrar os primeiros imunizados na cidade
Foto: Divulgação

O títular reforça a importância do cadastro das crianças para a logística de imunização. "Só assim vamos receber as doses para continuar avançando na vacinação em Limoeiro do Norte", frisa.

O agendamento acontece em parceria com as unidades básicas de saúde, como explica Thalita Rimes, coordenadora de imunização.

"Os postos de saúde vão receber as listas das crianças cadastras e fazer o agendamento por meio das agentes comunitárias da saúde", detalha.

Cadastro

Em todo o Ceará, o preenchimento das informações pessoais do público infantil na plataforma Saúde Digital é uma etapa obrigatória para a confirmação do agendamento da D1. No Estado, são esperados 904 mil cadastros de crianças de 5 a 11 anos, mas até a última quinta-feira (13), havia somente 183 mil.

Somente em Fortaleza, conforme a secretária municipal de Saúde (SMS), Ana Estela Leite, são aguardadas 283 mil crianças, mas até essa sexta-feira (14), apenas 75 mil delas estavam cadastradas. Esse número, porém, deve subir nos próximos dias, afirma a titular da Pasta. 

"O que a gente tem observado ao longo da campanha que esse cadastro, antes da vacina chegar é pequeno, mas quando esse processo se inicia, ele vai aumentando a cada dia".

O prefeito José Sarto atribuiu a baixa adesão à "demora no debate da vacinação de crianças de 5 a 11 anos", mas reforçou que a gestão está empenhada em mudar esse cenário através do mutirão de cadastros (veja detalhes abaixo). "Temos toda uma estrutura de cadastrar nas regionais, Cucas e terminais para que a gente possa celeremente cadastrar e agendar". 

Veja o passo a passo para cadastro no Saúde Digital

  1. Acesse o site Saúde Digital;
  2. Selecione a opção "Ainda não tenho cadastro";
  3. Identifique-se preenchendo corretamente seus dados;
  4. Nesta etapa do cadastro, deve ser informado se a pessoa está acamada, se tem alguma comorbidade e profissão;
  5. Confirme seus dados e crie uma senha de acesso ao cadastro;
  6. Finalize o cadastro e aguarde seu agendamento.

Mutirão de cadastro em Fortaleza

Caso as famílias não tenham acesso à internet, a Prefeitura de Fortaleza realiza um mutirão de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, para cadastrar o público infantil nos seguintes locais:

  • 12 secretarias regionais;
  • 4 Cucas (Barra do Ceará, Jangurussu, José Walter e Mondubim);
  • Centro Cultural do Canindezinho;
  • 27 Centros de Referência de Assistência Social (Cras);
  • 3 Centros de Cidadania e Direitos Humanos (Cristo Redentor, Conjunto Palmeiras e Conjunto Ceará);
  • 4 terminais de ônibus (Messejana, Papicu, Antônio Bezerra e Parangaba);
  • Pracinha da Cultura no bairro Ancuri.