Qual vacina, doses e ambiente: veja como será a imunização de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid

A Secretaria de Saúde do Ceará divulgou, em nota técnica, detalhes sobre a vacinação. O documento desaconselha a modalidade drive-thru e orienta que após a imunização, a criança permaneça no local por 20 minutos

Escrito por Redação,

Metro
Criança sendo vacinada contra Covid
Legenda: A recomendação é que, por precaução, a vacina Pfizer/Comirnaty pediátrica não seja administrada de forma concomitante a outras vacinas. Deve ser respeitado um intervalo de 15 dias.
Foto: Aizar Raldes/AFP

A vacinação contra a Covid de crianças com idade entre 5 e 11 anos já tem prazo para começar a ocorrer no Ceará: até o próximo dia 17, e nesta segunda-feira (10), a Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) lançou uma nota técnica na qual orienta como deverá ser o procedimento para garantir a imunização desta parte da população. 

O Diário do Nordeste compilou algumas informações que constam no documento emitido pela gestão estadual, cuja base, segundo a Sesa, são as orientações da Nota Técnica Nº 02/2022 do Ministério da Saúde. A presença dos pais ou responsável no momento da vacinação, assim como nos demais processos de imunização infantil, é obrigatório

Qual vacina deve ser aplicada?

O imunizante a ser aplicado em crianças na faixa etária de 5 a 11 anos é a vacina Pfizer/Comirnaty pediátrica. Esta vacina é armazenada em frascos de 2ml, multidose (10 doses/frasco) e tampa na cor laranja. 

A tampa do frasco da vacina pediátrica é diferente da aplicada na população maior de 12 anos, cuja cor é roxa. A cor laranja será usada para facilitar a identificação pelas equipes de vacinação e pelos pais, mães e cuidadores que levarão as crianças para serem vacinadas.  

Quanto do imunizante cada criança deve receber?

A vacina para crianças tem dosagem e composição diferentes da usada em maiores de 12 anos. O volume a ser administrado é de 0,2ml em cada dose, e, assim como nas demais parcelas da população, por via intramuscular.

Qual o intervalo entre as doses em crianças de 5 a 11 anos?

Inicialmente, o intervalo preconizado entre as doses (D1 e D2) é de 8 semanas. 

Caso a criança complete 12 anos entre a D1 e a D2, como o responsável deve proceder?

As crianças que completarem 12 anos entre a primeira e a segunda dose, diz a nota da Sesa, “permanecem com a dose pediátrica da vacina Comirnaty”.

A criança poderá tomar juntas a vacina da Covid e outro imunizante do calendário infantil?

Não. A recomendação é que, por precaução, a vacina Pfizer/Comirnaty pediátrica não seja administrada de forma concomitante a outras vacinas. Deve ser respeitado um intervalo de 15 dias.

O ambiente no qual a criança receberá a vacina da Covid é o mesmo dos adultos?

A recomendação da Sesa é que a aplicação da vacina da Covid em crianças ocorra em um ambiente específico e segregado da vacinação de adultos. “Em ambiente acolhedor e seguro para a população”, acrescenta a nota. 

No caso das comunidades isoladas, como por exemplo, as aldeias indígenas, é indicado realizar a vacinação em dias separados, não coincidentes com a vacinação de adultos. 

A vacina nas crianças pode ser aplicada na modalidade drive-thru?

A recomendação da Sesa é evitar a imunização dessa população em postos nessa modalidade

Os pais podem conferir o frasco, a seringa e o volume da dose ao ser aplicada?

A Sesa orienta que os profissionais de saúde, antes da aplicação da vacina, devem mostrar ao responsável que acompanha a criança, o frasco da vacina; a seringa a ser utilizada e o volume a ser aplicado. 

Após receber a vacina, a criança deve deixar imediatamente o local de vacinação?

As crianças de 5 a 11 anos, segundo a recomendação da Sesa, deverão permanecer no local da vacinação por pelo menos 20 minutos após a aplicação. 

Quais os possíveis eventos adversos podem ocorrer pós-vacinação?

As reações adversas consideradas leves,  após a vacina mais frequentes em crianças de 5 a 11 anos de idade que receberam 2 doses, diz o documento, incluíram dor no local da injeção, fadiga, cefaleia, vermelhidão e inchaço no local da injeção, mialgia e calafrios.

Quando a vacina foi autorizada pela Anvisa para crianças de 5 a 11 anos de idade?

No dia 16 de dezembro a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autoriza a vacina da Pfizer para essa população. Segundo a instituição, a “autorização veio após uma análise técnica criteriosa de dados e estudos clínicos conduzidos pelo laboratório”. 

Segundo a Anvisa, as informações avaliadas indicam que a vacina é segura e eficaz para o público infantil. 

Confira a nota técnica da Sesa na íntegra.