Com acréscimo de 4 mil alunos, aulas da rede pública de Fortaleza começam de forma remota na quinta

Os estudantes receberão material escolar, livros e conteúdos complementares, além de kit de alimentação

Esta é a imagem de uma menina vestida com o fardamento das escolas públicas da Prefeitura de Fortaleza. Ela está sentada de frente a uma mesa segurando um livro  e usando máscara.
Legenda: Aulas voltarão de forma remota em Fortaleza
Foto: Divulgação/SME

Com aumento do número de matrículas, cerca de 235 mil alunos da rede pública de ensino de Fortaleza iniciam, nesta quinta-feira (28), o ano letivo de 2021 de forma remota. Em relação ao ano passado, que registrou 231 mil estudantes matriculados, houve um acréscimo de 4 mil estudantes. As informações são da Prefeitura.

Os alunos receberão material escolar, livros e conteúdos complementares, como apoio ao desenvolvimento das atividades, além de kit de alimentação. 

Com adoção do ensino remoto, professores irão trabalhar a partir das próprias residências. O modelo adotado é uma das medidas de enfrentamento à pandemia da Covid-19 adotadas pela Capital. O formato virtual já havia sido adotado em 2020 pelo Município.

A secretária municipal da Educação, Dalila Saldanha, ressalta a eficácia na manutenção dos vínculos dos estudantes com a escola. “A gente conseguiu com esse processo seguir trabalhando na perspectiva de, cada vez mais, oferecer ferramentas e conteúdos digitais para apoiar tanto professores como também os estudantes”, pontuou a secretária.

Ela atribui os resultados desses processos a professores e gestores da educação, diretamente envolvidos na elaboração de estratégias para retomada das atividades. “Nossos professores são os protagonistas de todo esse processo, que se reinventaram, que acabaram transformando suas casas em salas de aula. Então, a gente precisa reconhecer e agradecer a eles por todo o envolvimento, toda a disposição e, principalmente, às famílias que, ao longo desse processo, têm sido nossas grandes parcerias”, afirmou.

A modalidade de ensino remoto foi adotada conforme a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB). De acordo com a SME, as atividades realizadas pelos alunos registraram 98% de devolutivas, bem como execuções de interações com os professores.

Tablets e chips para estudantes

A expectativa do prefeito de Fortaleza, José Sarto, é de que tablets e chips sejam entregues aos alunos para apoiar as atividades. “Estamos finalizando a licitação para aquisição de tablets e chips com internet de até 20 GB, que vai permitir que o aluno acesse não apenas o conteúdo escolar, mas tenham um excedente para outras práticas", afirmou o gestor. Cerca de 242 mil chips com pacotes de dados devem ser disponibilizados.

Além disso, espera-se atender estudantes do 9º ano do ensino fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) IV com a entrega de 21 mil tablets.

Os itens estão em processo de licitação para aquisição. A previsão de entrega é de 45 dias, que deve ser realizada nas unidades escolares após contratação da empresa que vencer o processo licitatório.

Quero receber conteúdos exclusivos do EducaLab