1º mês de operação

Com hub, Fortaleza Airport recebeu 38,8 mil passageiros a mais; alta de 9%

No acumulado deste ano, o Aeroporto movimentou cerca de 2,4 milhões de passageiros, diz Fraport

Ao todo, passaram pelo Aeroporto de Fortaleza 472.280 passageiros em maio ( FOTO: YAGO ALBUQUERQUE )
01:00 · 14.06.2018 por Yohanna Pinheiro - Repórter

No primeiro mês de operação do hub da Air France-KLM e Gol, a movimentação de passageiros no Aeroporto Internacional Pinto Martins, ou Fortaleza Airport, deu um salto de 9% em comparação a maio de 2017. De acordo com o boletim de tráfego mundial dos aeroportos administrados pelo grupo Fraport AG, passaram pelo terminal cearense 38.843 passageiros a mais que em igual mês do ano passado.

> Novas concessões devem facilitar voos low cost

Ao todo, foram 472.280 passageiros que pousaram e/ou decolaram do terminal durante o mês de maio. Conforme o Diário do Nordeste informou com exclusividade no último dia 8, somente a companhia aérea Gol disse ter movimentado mais de 173 mil passageiros no período, 43,2% a mais que em igual mês do ano anterior, quando transportou cerca de 120,7 mil, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

arte
O período também abrangeu o protesto dos caminhoneiros no País, que afetou o abastecimento dos aeroportos e, assim, causou diversos cancelamentos - o terminal de Fortaleza, entretanto, foi menos afetado em relação a outros como o de Recife (Pernambuco). Segundo a Fraport, "não houve cancelamento ocasionado pela falta de combustível no Fortaleza Airport".

De acordo com Alessandro Oliveira, pesquisador do Núcleo de Economia do Transporte Aéreo do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (Nectar-ITA), o crescimento é bastante significativo, mas é preciso acompanhar se será sustentável. "(A operação) depende da economia, claro, mas o principal concorrente de Fortaleza (Recife, PE) está crescendo forte e não faz pouco tempo. Salvador (BA) também não está mal", pondera.

Acumulado

No acumulado de janeiro a maio deste ano, o boletim registra a movimentação de 2,4 milhões de passageiros no Fortaleza Airport, um avanço de 3,7% ante os cinco primeiros meses do ano passado. No mesmo período, de acordo com dados da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), o Aeroporto do Recife movimentou 3,3 milhões de passageiros (+11,3%). A Vinci ainda não apresentou os resultados de Salvador.

Segundo Alessandro Oliveira, a movimentação na Capital está seguindo a média nacional. "No segundo semestre do ano passado, Fortaleza crescia sistematicamente acima da média nacional. Aí, foi dando uma arrefecida e, agora, esse primeiro trimestre foi mais complicado. Só de estar subindo um pouquinho acima da média em passageiros já me deixa mais aliviado, porque não era isso que vinha acontecendo. Então, talvez seja sinal de uma retomada", avalia.

Cargas

O transporte de cargas no Aeroporto tem demonstrado um avanço mais consistente e acima da média nacional. Em maio, foram transportadas 3,8 mil toneladas de carga, um crescimento de 17,6% em comparação a igual período do ano passado, quando haviam sido movimentadas 3,2 mil toneladas. No acumulado do ano até maio, já foram 17,5 mil toneladas, um avanço de 22,5% ante o mesmo período do ano anterior (14,3 mil t).

Com o início das operações do hub para a Europa, em maio, o Ceará passou a ter um acréscimo da capacidade semanal de exportação pelo modal aéreo. Com a expectativa de chegar à capacidade de pelo menos 20 toneladas por voo (como em São Paulo e Rio de Janeiro), os quatro voos semanais em operação, mais um em julho e outro em outubro devem elevar a capacidade de transporte aéreo de carga em Fortaleza em 120 t semanais.

Oliveira avalia que a movimentação de cargas no Aeroporto está se recuperando mais rapidamente que a média brasileira.

"No cenário nacional, a variação acumulada de janeiro a abril, segundo os dados da Anac, foi de 3% para passageiros e 15% para cargas. Os dados de Fortaleza mostram que a movimentação de carga bem acima da média, parece estar acelerando mais rapidamente", aponta o pesquisador.

Quanto à movimentação de aeronaves no terminal, maio encerrou com aumento de 14,4% ante igual mês de 2017, com 4.624 pousos e decolagens frente a 4.041. No acumulado do ano, foram registrados 21.760 movimentos, 3,2% a mais que nos primeiros cinco meses do ano anterior, quando existiram 21.093 pousos e decolagens no terminal - o que mostra relativo crescimento da movimentação em relação ao ano passado.

Estudo do Ipece

O estudo de impacto do hub no Produto Interno Bruto (PIB) do Estado, que está sendo elaborado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), agora deverá levar em conta todo o acréscimo de voos já confirmados na Capital, de acordo com o secretário do Planejamento, Maia Júnior.

"Recebi a primeira versão, mas preciso que as contas sejam refeitas, porque estão entrando uma série de voos agora da Copa em julho, o hub da Latam. Queremos ver o impacto de todo esse conjunto", aponta. Levando em conta somente o hub da Air France-KLM/Gol, o impacto calculado foi de 0,79% no PIB cearense. Esse estudo deverá ser divulgado após o dia 29, quando será apresentado o levantamento sobre o impacto do turismo no PIB do Estado.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.