Ministério orienta que estados usem estoques de Coronavac para vacinação de crianças

Estados e municípios foram orientados a incorporar imediatamente crianças de 3 a 5 anos nas campanhas de vacinação contra Covid

frasco da vacina coronavac em cima de caixa com vários frascos de vacina
Legenda: Coronavac é produzida pelo Instituto Butantan e teve uso em crianças de 3 a 5 anos autorizado na última semana
Foto: Thiago Gadelha

O Ministério da Saúde orientou nesta sexta-feira (15) que estados e municípios incorporem imediatamente as crianças de 3 a 5 anos em suas campanhas de vacinação contra a Covid-19. A decisão veio dois dias após aprovação unânime da Anvisa para que esta faixa etária fosse vacinada com a Coronavac.

Nesta tarde, a Câmara Técnica de Assessoramento em Imunização da Covid-19 (CTAI Covid-19), ligada à pasta, também recomendou a imunização no grupo.

Em Fortaleza, a aplicação nesta faixa etária começa na segunda-feira (18).

Estoque de doses

O Ministério recomenda que "sejam utilizados os estoques existentes nos Estados e municípios" e afirma que segue em tratativas para aquisição de novas doses.

Após a decisão da Anvisa na última quarta-feira (13), Jean Gorinchteyn, secretário estadual de Saúde de São Paulo, afirmou que o Instituto Butantan, responsável pela fabricação e distribuição da Coronavac no Brasil, dispõe de poucas doses para este grupo, e os lotes existentes deveriam ser reservados para quem ainda não completou o esquema vacinal em São Paulo.

Em nota, o Ministério afirmou que ainda vai formalizar a decisão aos Estados, "bem como o cronograma de entrega de doses adicionais". Segundo Gorinchteyn, a importação de novas doses da China poderia demorar até 45 dias.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil