Terceiro suspeito de matar argentino a pauladas em bar de Cruz é preso

Argentino Rodrigo Manuel, de 33 anos, foi espancado. Crime aconteceu em novembro do ano passado

argentino
Legenda: Argentino morava no Ceará. Crime aconteceu em bar na Praia do Preá
Foto: Reprodução

O terceiro envolvido na morte do argentino Rodrigo Manuel, de 33 anos, foi preso em Cruz (Litoral Oeste), mesma cidade onde o assassinato a pauladas aconteceu. O crime aconteceu no dia 4 de novembro do ano passado. Rodrigo, que morava no Ceará, chegou a ser internado, mas veio a óbito três dias após o espancamento. 

Rubens Xavier Duarte (19), conhecido como Rubinho, estava com mandado de prisão em aberto. Ele foi capturado na manhã desta terça-feira (19). As informações são da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Os outros dois suspeitos do crime foram capturados entre dezembro e este mês de janeiro. José Samuel do Nascimento Ferreira, de 18 anos, foi detido em dezembro após a realização de uma operação da Polícia Civil. Já Thiago da Silva Ferreira, de 21 anos, foi localizado e preso no último dia 6.

Material apreendido

No momento da prisão, Rubens Xavier Duarte portava ainda maconha e cocaína, duas balanças de precisão, munições de calibres .40 e 38, maquinetas de cartão, além de R$ 41 em espécie e embalagens utilizadas para a venda de drogas.

O material e o suspeito foram conduzidos à Delegacia Regional de Camocim. Além do cumprimento do mandado, Rubens foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e posse irregular de arma de fogo.

O crime

O estrangeiro estava em um bar na Praia do Preá, na cidade de Cruz, no dia 4 de novembro de 2020, quando, durante um tumulto, foi agredido a pauladas. Rodrigo morreu três dias depois, na Santa Casa de Misericórdia de Sobral, na Região Norte, onde estava internado. Ele chegou à unidade em estado grave e foi diagnosticado com traumatismo craniano.

"Houve uma briga. Parece que ele entrou nessa briga, e três indivíduos pularam em cima dele e quebraram uma garrafa na cabeça dele e o mataram a pauladas. Chegou no hospital e já estava em coma. Foi algo pesado. Impactou a comunidade.", afirmou um amigo do argentino, que não quis se identificar.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança