Suspeito de matar argentino a pauladas em bar é preso em Cruz

Estrangeiro teve traumatismo craniano e morreu três dias depois da agressão

Legenda: Um amigo da vítima, que não quis identificar-se, informou à reportagem que três indivíduos pularam em cima do argentino e quebraram uma garrafa na cabeça dele, e o mataram a pauladas. O estrangeiro chegou na unidade de saúde e já estava em coma
Foto: Arquivo pessoal

Um dos suspeitos de integrar o grupo que matou a pauladas o argentino Rodrigo Manuel, 33, em Cruz, no Litoral Oeste, foi preso, na manhã desta quarta-feira (9), no mesmo município onde o crime foi registrado. De acordo com a Polícia Civil, José Samuel do Nascimento Ferreira, 18, junto a outras pessoas, agrediu fisicamente a vítima depois de o estrangeiro envolver-se em uma confusão com outro homem. O caso ocorreu no último mês de novembro, na Praia do Preá.

O suspeito não tinha antecedentes criminais e, no momento da captura, não reagiu, conforme a Secretaria da Segurança Pública. Segundo a pasta, as agressões foram motivadas como uma espécie de castigo, determinado pela facção criminosa atuante na região.

Também conforme as apurações do caso, o bando não queria que a vítima e o outro envolvido na discussão com Rodrigo Manuel causassem confusão na área, uma vez que o grupo não queria atrair a atenção das polícias Civil e Militar para a cidade. A ofensiva foi realizada por equipes das delegacias municipais de Cruz e Jijoca de Jericoacoara, com apoio do Departamento de Polícia Judiciária do Interior Norte (DPJI Norte).

Entenda o caso

O estrangeiro de 33 anos foi agredido a pauladas em um bar, no dia 4 de novembro, na Praia do Preá e morreu três dias depois, na Santa Casa de Misericórdia de Sobral, na Região Norte, onde onde estava internado. Ele chegou na unidade de saúde em estado grave e foi diagnosticado com traumatismo craniano.

Um amigo do argentino, que preferiu não se identificar, disse que Rodrigo Manuel foi atacado por três pessoas. "Houve uma briga. Parece que ele entrou nessa briga, e três indivíduos pularam em cima dele e quebraram uma garrafa na cabeça dele e o mataram a pauladas. Chegou no hospital e já estava em coma. Foi algo pesado. Impactou a comunidade.", afirmou.

Italiana morta no Ceará 

Há cerca de seis anos, uma italiana, identificada como Gaia Molinari, de 29 anos, foi encontrada morta na praia de Jericoacoara, município de Jijoca, também no Litoral Oeste. A vítima apresentava ferimentos na cabeça e arranhões pelo corpo. O corpo estava na área do Serrote e foi avistado por um casal de turistas. 

Suspeitos chegaram a ser presos, mas foram soltos nos anos seguintes, em 2015 e 2016. O crime teve repercussão nacional e internacional. Em 2018, a Polícia Civil reabriu as investigações sobre o caso, onde foram colhidos depoimentos e feitos novos exames de DNA. À época, a Secretaria de Segurança Pública informou que o caso continuava a ser investigado. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança