'Pagode no sigilo' com 700 pessoas é encerrado pela Polícia Ambiental e Agefis; sócios são detidos

Várias pessoas foram flagradas desrespeitando as regras de distanciamento social e do uso obrigatório de máscara para evitar o contágio e a disseminação do novo coronavírus

Legenda: Pagode no Cambeba foi encerrado pela Polícia Ambiental.
Foto: Reprodução

A Polícia Ambiental, com apoio de equipes da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis), encerrou uma festa conhecida como "pagode no sigilo" com cerca de 700 pessoas aglomeradas na noite desta sexta-feira (11). A festa, já encerrada pela PM pela uma vez em agosto, acontecia na avenida Pedro Lazar, no bairro Cambeba, em Fortaleza. 

Várias pessoas foram flagradas desrespeitando as regras de distanciamento social e do uso obrigatório de máscara para evitar o contágio e a disseminação do novo coronavírus. 

> Centro de Fortaleza tem grandes aglomerações no primeiro dia da Operação Fim de Ano Seguro

> Festas residenciais no Ceará devem ter no máximo 15 pessoas, estabelece decreto estadual

> Festas de fim de ano e Covid-19: o que pode e o que não pode e como denunciar abusos

De acordo com o tenente Braga, da Polícia Ambiental, todas as pessoas foram dispersadas do local e os dois organizadores do evento, um homem e uma mulher, sócios na organização do evento, foram presos pelo descumprimento do decreto estadual. Eles foram levados para o 13º Distrito Policial, onde foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) com base no artigo 268.

Em agosto, mesmo diante da pandemia de Covid-19 no Ceará, o mesmo evento foi flagrado por uma equipe do Sistema Verdes Mares. Na mesma noite, a Polícia Militar do Ceará (PMCE) encerrou a atividade. O evento irregular acontecia no mesmo local onde funciona um lava-a-jato.

A reportagem chegou ao espaço por volta das 22h. Já na entrada do evento, após questionar sobre a possibilidade de participar, uma das pessoas no local foi informada de que o estabelecimento estava lotado. Ainda assim, em argumentação na portaria, a entrada foi liberado rapidamente. Lá dentro, a equipe flagrou um multidão bebendo e conversando.

Fiscalização intensificada

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) e o Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), estão intensificando as ações de fiscalização e monitoramento de aglomerações a partir deste fim de semana. O planejamento foi discutido durante a manhã desta sexta-feira (11), em reuniões online realizadas entre a Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), MPCE e a Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis). 

Em Fortaleza, serão fiscalizados eventos em diferentes áreas, a partir do histórico e georreferenciamento de locais onde existem mais registros de aglomerações. Sesa e Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) atuarão conjuntamente na Capital, fiscalizando, principalmente bares e restaurantes, uso de máscaras, aglomerações e cumprimento dos horários de funcionamento dos estabelecimentos. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança