Ministério Público do Ceará deflagra operação contra núcleo de facção criminosa no bairro Jangurussu

Nesta fase, ofensiva não tem como alvos agentes de segurança pública, mas civis comuns que integram a mesma organização

Escrito por Redação, seguranca@svm.com.br

Segurança
operação policial em fortaleza
Legenda: Ação tem o apoio das secretarias da Segurança Pública e Administração Penitenciária
Foto: Divulgação/MPCE

A 6ª fase da Operação Gênesis, deflagrada pelo Ministério Público do Ceará (MPCE) na manhã desta quarta-feira (23),  cumpriu sete mandados de prisão preventiva e outros dez de busca e apreensão em Fortaleza. Os alvos da ofensiva integram o núcleo de uma facção criminosa do bairro Jangurussu formado apenas por civis. 

Os suspeitos têm suposto envolvimento em venda de drogas ilícitas, comercialização ilegal de arma de fogo, roubo de veículos e homicídios. Eles já foram denunciados à Justiça do Ceará pelos delitos de organização criminosa, tráfico de drogas e associação para o tráfico.   

Os mandados foram expedidos pela Vara de Delitos de Organizações Criminosas. Além do MPCE, participam da operação a Coordenadoria de Planejamento Operacional (COPOL), da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), e da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP).

Alvos anteriores

O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), do MPCE, começou a investigar o tráfico de armas, assaltos e homicídios executados por organizações criminosas da Capital no final de 2016. Nesse intervalo, o órgão identificou o envolvimento de traficantes com agentes e ex-agentes da segurança pública do Ceará, que praticavam crimes juntos.

Entre as infrações penais, estavam os crimes de extorsão, organização criminosa e comércio ilegal de arma de fogo, por exemplo. 

  • 1ª fase - Setembro de 2020

17 mandados de prisão e de busca e apreensão em Fortaleza e em Maracanaú. Nove dos alvos eram policiais da ativa, sendo três civis e cinco militares. Os demais eram traficantes e um policial civil aposentado, apontado como o líder da organização criminosa. 

  • 2ª fase - Outubro de 2020

16 mandados de prisão e de busca e apreensão em Fortaleza e em Caucaia. Entre os alvos estavam três policiais militares e três policiais civis da ativa, nove suspeitos de tráfico de drogas e um ex-policial militar.

  • 3ª fase - Maio de 2021

26 mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão, sendo 21 contra integrantes de organizações criminosas (oito já recolhidos ao sistema penitenciário estadual) e cinco contra policiais militares do Ceará em Fortaleza e em Caucaia.

  • 4ª fase - Julho de 2021

12 mandados de prisão preventiva e busca e apreensão, dentre eles sete mandados de condução coercitiva contra policiais militares e um mandado de prisão contra um militar apontado como líder do grupo, além de medidas cautelares restritivas em desfavor de todos dos suspeitos.

  • 5ª fase - Setembro de 2021

Cinco mandados de prisão e de busca e apreensão e cumprimento de mandados em três unidades prisionais do Estado. Na ocasião, foi desarticulada uma organização criminosa dedicada ao tráfico de drogas ilícitas, receptação e desmanche de veículos roubados.