Polícia Militar apreende armas e drogas em Lava Jato utilizado como “Tribunal do Crime” em Fortaleza

Policiais chegaram ao estabelecimento abandonado após denúncias anônimas sobre o caso; agentes foram recebidos com tiros no local

Escrito por Redação,

Segurança
Legenda: Policiais militares contaram com o apoio de agentes do Comando Tático Motorizado (Cotam).
Foto: Divulgação/PMCE

Um Lava Jato abandonado funcionou como palco para a realização de um "Tribunal do Crime" no bairro Sapiranga, em Fortaleza, durante a noite de terça-feira (22). Após denúncias anônimas, a Polícia Militar do Ceará (PMCE) chegou ao local, onde apreendeu armas e drogas

No entanto, os suspeitos conseguiram fugir quando os agentes chegaram ao endereço, na rua Dr. Waldemar de Alcântara. A PMCE ainda não sabe quantos estavam no local, mas investiga o caso em busca de mais informações. 

Conforme a pasta, o "Tribunal do Crime" costuma ser um espaço que os criminosos utilizam para realizar acertos de contas. Assim, eles determinam se o suspeito deve ser morto ou não, podendo ser desde um membro da própria facção, como alguém de organização rival.

Na ocasião, policiais da PMCE tiveram apoio de agentes do Comando Tático Motorizado (Cotam).

CHECANDO A DENÚNCIA

Os policiais do BPRaio foram acionados via Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) depois de receber informações anônimas de moradores. A denúncia detalhou que um Lava Jato abandonado estava sendo usado como esconderijo de criminosos. 

As equipes do motopatrulhamento do BPRaio logo se deslocaram até o endereço. Porém, assim que chegaram ao local, os policiais foram recebidos com disparos de armas de fogo.

O Sargento Joelson, do BPRaio apontou que houve uma tentativa de intimidação, na busca que os policiais interrompessem a ação, mas que os suspeitos foram “duramente reprimidos pela equipe”. 

“Chegando ao local, alguns indivíduos iniciaram o disparo de armas contra a equipe, no sentido de intimidar, parar a ação para que não causasse esse prejuízo. Porque o grande problema que a facção sofreu foi a perda dessas munições e dessas armas”.
Sargento Joelson
BPRaio

Apesar da situação de perigo, todos os agentes conseguiram escapar, sem nenhum ser baleado. 

APREENSÃO DE ARMAS

Agentes da PMCE e do BPRaio conseguiram localizar três armas no terreno do Lava Jatoo.  Das três pistolas, uma delas era importada, apresentando a pintura de uma facção criminosa carioca

Assim, a polícia consegue determinar que a pistola pertence a suspeitos integrantes de uma facção criminosa carioca que acaba agindo no Ceará

Além disso, também foram encontradas 187 munições enterradas no local, bem como bolsa de proteção, farda mal utilizada do exército e pasta base, usada na produção da cocaína. 

Os policiais levaram os materiais para o 13º Distrito Policial, delegacia plantonista localizada no bairro Cidade dos Funcionários, em Fortaleza.