Justiça aceita denúncia contra acusados de manter jovem refém em porta-malas de carro em Fortaleza

O crime ocorreu no último dia 5 de janeiro. A mulher, de 19 anos, conseguiu pedir socorro ao deixar a mão para fora do veículo para ser vista

Escrito por Redação,

Segurança
crime
Legenda: Mulher foi mantida refém em porta-malas de carro em Fortaleza
Foto: Reprodução

A Justiça aceitou a denúncia formulada pelo Ministério Público do Ceará (MPCE) contra o namorado e o restante do grupo que manteve uma mulher, de 19 anos, refém no porta-malas de um carro, em Fortaleza. 

São acusados pelos crimes de tortura, corrupção de menor e porte ilegal de arma de fogo: Francisco Antônio Barros de Araújo, Emily Maria Savir da Silva e Francisco de Assis Barbosa da Silva. Os três permanecem presos preventivamente e deverão ser citados para oferecer sua defesa. 

O crime ocorreu no último dia 5 de janeiro. A jovem foi  raptada e mantida refém enquanto era levada para ser assassinada em uma área isolada do campus do Pici, da Universidade Federal do Ceará (UFC). Ela conseguiu ser resgatada após colocar a mão para fora do veículo para ser notada durante o sequestro. Um motorista viu o pedido de socorro e acionou a polícia.  

De acordo com a Polícia Civil, a motivação seria vingança do bando contra o suposto namorado da vítima, mas ela negou ter envolvimento com o homem. 

A denúncia foi acatada pela juíza de Direito da 10ª Vara Criminal de Fortaleza, Cristiane Maria Martins Pinto de Faria, no último dia 26. Ela também aceitou a recomendação do MPCE para realização de outros exames periciais. O pedido foi realizado pela 89ª Promotoria de Justiça de Fortaleza, assinado pelo promotor de Justiça Marcus Amorim.