Fotógrafo suspeito de produzir conteúdo com abuso infantil é alvo de mandado da PF em Fortaleza

Os agentes buscam apreender celulares, documentos e outras mídias para inquérito policial

Escrito por Redação,

Segurança
As investigações tiveram início no ano de 2021, a partir de relatório recebido do National Center for Missing and Exploited Children (NCMEC),
Legenda: As investigações tiveram início no ano de 2021, a partir de relatório recebido do National Center for Missing and Exploited Children (NCMEC),
Foto: Arquivo/Divulgação/Polícia Federal

Um fotógrafo atuante em trabalhos com público infantil é alvo de uma operação da Polícia Federal, em Fortaleza. Iniciada na manhã desta quinta-feira (7), a ação busca interromper a produção, armazenamento e compartilhamento de arquivos de abusos sexuais de crianças e adolescentes por meio da Internet.

Seis policiais federais cumprem um mandado de busca e apreensão expedidos pela 32ª Vara da Justiça Federal, em domicílio investigado na capital cearense. Os agentes buscam apreender celulares, documentos e outras mídias para instrução de inquérito policial para detalhamento da atuação do suspeito do crime investigado.

As investigações tiveram início no ano de 2021, a partir de relatório recebido do National Center for Missing and Exploited Children (NCMEC), organização não governamental sem fins lucrativos que operacionaliza, com apoio do governo americano, um mecanismo centralizado de recebimento de "denúncias" vindas especialmente de empresas de tecnologia, sobre crimes relacionados a abuso sexual infantil e desaparecimento de crianças.

A entidade verificou a existência de diversos arquivos contendo imagens atentatórias à dignidade e ao desenvolvimento sexual de menores. 

Pena de até seis anos

O investigado poderá responder pelo cometimento, em tese, dos crimes previstos nos artigos 241-A e 241-B da Lei n. 8.069/90 (ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente), com penas de até seis anos de prisão, sem prejuízo da descoberta de outros crimes mais graves praticados em detrimento de vulneráveis que venham a ser descobertos no decorrer dos trabalhos.

As investigações continuam com análise do material apreendido. Betume, nome da operação, remete ao material utilizado (betume da Judéia) para registrar e fixar permanentemente pela primeira vez (por volta de 1826) uma fotografia numa superfície sólida.