Deputados e vereadores repercutem morte de policiais rodoviários federais em Fortaleza

Caso repercutiu, principalmente, entre parlamentares associados às demandas dos agentes de segurança pública

Agentes da Polícia Federal e da Perícia Forense na cena do crime que assassinou dois policiais rodoviários federais.
Legenda: Os policiais rodoviários federais foram mortos em serviço, num trecho da BR-116, na manhã desta quarta-feira (18).
Foto: Fabiane de Paula

O assassinato de dois policiais rodoviários federais em Fortaleza, na manhã desta quarta-feira (18), por um homem ainda não identificado, tem repercutido entre políticos cearenses nas redes sociais, especialmente os mais associados às demandas dos agentes de segurança pública.

Vereadores de Fortaleza e deputados estaduais, durante as sessões de hoje, respeitaram um minuto de silêncio em hmenagens aos agentes mortos. Os parlamentares também usaram a palavra para prestar homenagens e se solidarizar com família e amigos das vítimas. 

Na Câmara Municipal de Fortaleza, o vereador Adail Júnior (PDT), na condição de presidente da sessão desta quarta (18), manifestou o pesar da Casa pela morte dos policiais e pediu um minuto de silêncio na tribuna.

Já na Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE), o momento foi solicitado pelo deputado Soldado Noélio (UB) e atendido por Silvio Nascimento (Patriota), que presidia a sessão. 

 

 

Repercussão entre parlamentares

O deputado federal Domingos Neto (PSD) manifestou pesar pelas mortes dos agentes públicos. Disse que “é inaceitável que a categoria passe por isso” e afirmou estar de luto junto à Polícia Rodoviária Federal (PRF). Porém, pouco depois, o parlamentar apagou a postagem.

Também deputado federal, Eduardo Bismarck (PDT) lamentou o fato, manifestou pesar e disse que acompanhará as investigações a respeito.

Moses Rodrigues (UB), deputado federal, acrescentou que "o Ceará não pode mais conviver com tanta violência" e que o poder público estadual não pode "fechar os olhos para essa realidade". "Hoje nós perdemos mais dois policiais para o crime. Até quando?", provocou.

O deputado federal Denis Bezerra (PSB) recebeu "com muita tristeza" a notícia e pediu respeito às famílias dos agentes. "Toda a minha solidariedade para as famílias das vítimas, que sua dor seja respeitada nesse momento difícil", escreveu no Twitter.

Quem também enviou palavras de conforto às famílias das vítimas foi o deputado federal Heitor Freire (UB). "Que Deus conforte o coração dos familiares e amigos e dê forças nesse momento delicado. Bem como à instituição PRF, que Deus os guardem e os protejam em seu serviço".

Enviando conforto aos familiares, o deputado federal Dr. Jaziel (PL) afirmou que o Ceará está de luto pelo falecimento de "dois patriotas". 

Licenciado do cargo, o Capitão Wagner (UB) disse que recebeu a notícia com indignação. "minhas condolências aos familiares e aos amigos", escreveu.

Uma nota de pesar foi apresentada na Câmara Federal pelo deputado Célio Studart (PSD). 

"Uma tragédia! Meus sentimentos às famílias", escreveu o deputado federal José Guimarães (PT). 

Segurança pública


Dentre os parlamentares que se manifestaram até então nas redes sociais, a maioria é associada às demandas dos agentes de segurança. Além de compartilhar o pesar, eles fizeram cobranças ao Governo.

O deputado estadual André Fernandes (PL), por exemplo, escreveu cedo no Twitter que a notícia destruiu seu dia. “Meus sinceros sentimentos aos familiares”, completou.

O também deputado estadual Soldado Noélio (União Brasil) usou o fato para fazer críticas ao Governo do Ceará e ressaltou a atitude do policial de folga que baleou o suspeito ao passar no local no momento do crime.

A deputada estadual Fernanda Pessoa (UB) lamentou "mais um triste episódio da violência que, infelizmente, torna-se cada vez mais frequente em nosso Estado" e se solidarizou com familiares dos policiais e com a PRF. 

"Estou consternado", acrescentou o deputado estadual Fernando Hugo (PSD).

Vereador de Fortaleza, Sargento Reginauro (UB) disse estar revoltado: “É normal isso pra você? Não, não é normal! É absurdo, é revoltante e se torna ainda mais revoltante pela forma que aconteceu! E morreram por quê? Porque são policiais, infelizmente!”, escreveu. Além disso, o parlamentar pediu que justiça seja feita.

O vereador Julierme Sena (UB) disse, por sua vez, que "não há palavras pra descrever tamanha dor pela perda precoce" dos policiais. "Pedimos a Deus que conforte familiares e amigos neste momento. Descansem em paz"

Na tribuna da Câmara Municipal, os vereadores Dudu Diógenes (PL) e Carmelo Neto (PL) criticaram o que chamam de "restrições" ao exercício policial, lamentaram o fato e manifestaram pesar e solidariedade às famílias das vítimas.