Vendas de Dia dos Pais devem aumentar até 5% neste ano na Capital

Pesquisa aponta que 69% dos fortalezenses vão presentear os pais em 2020. Índice é igual na comparação com 2019, o que significa que as vendas estão voltando ao patamar de antes da pandemia, segundo presidente da CDL

Legenda: De acordo com o presidente da CDL Fortaleza, atualmente o Centro movimenta mais de 100 mil pessoas por dia
Foto: FOTO: HELENE SANTOS

A reabertura gradual da economia está aos poucos causando efeitos positivos para alguns setores, principalmente para o comércio de Fortaleza. Uma pesquisa da Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza (CDL) apontou que 69% das pessoas vão presentear no Dia dos Pais. O índice é igual ao da véspera da data no ano passado, o que significa que as vendas devem ter um aumento de 3% a 5% para a época em relação a 2019, segundo o presidente da CDL, Assis Cavalcante.

"O Dia dos Pais é a primeira data comemorativa na constância da Covid-19. O comércio varejista de rua cresceu em junho e julho. Houve uma diferença muito pouca em relação ao ano passado. A data dos pais vem crescendo 5% ao ano desde 2012. Neste ano, estamos esperando um crescimento de 3%, podendo chegar a 5% por conta das vendas on-line", explica.

A pesquisa da CDL também mostra que 39% das pessoas que vão comprar no Dia dos Pais gastarão entre R$ 51 e R$ 100. "Esse valor também é igual ao do ano passado. Além disso, os produtos mais procurados são roupas, perfumes, calçados, cosméticos e telefones celulares".

O empresário também afirma que a expectativa do setor era de as vendas voltarem ao patamar de antes da pandemia somente a partir de setembro deste ano. "A expectativa está surpreendendo. A gente fica satisfeito com os números, porque a expectativa era voltar lá para o mês de setembro ou outubro. E voltamos antes, em junho. Esses R$ 600 está fazendo diferença muito grande no varejo", completa ele se referindo ao auxílio emergencial pago pelo Governo Federal.

Assis também explica que o dinheiro do auxílio deve render até o fim do ano. "Ele vai demorar até dezembro, porque muita gente está guardando uma parte para gastar no fim do ano. A expectativa também é boa, porque agora em agosto vem a primeira parcela do 13º salário dos servidores do Estado e município".

Centro

De acordo com o presidente da CDL Fortaleza, atualmente o Centro movimenta mais de 100 mil pessoas por dia. "As pessoas estão vindo ao Centro para comprar e não para passear, como era antes da pandemia. Tanto é verdade que está tendo um certo desabastecimento de alguns produtos menores. Muitas mercadorias estão vindo de São Paulo e como os voos diminuíram, então vêm na hora que dá certo, e aí está havendo um desabastecimento neste sentido. Está faltando ou demorando".

Antes da pandemia, Assis diz que as mercadorias chegavam ao Ceará em no máximo 10 dias. Agora, elas chegam com até 30 dias. "O varejo voltou aquecido. A gente está recebendo mercadoria com 20 ou 30 dias depois do pedido. São produtos de pequeno tamanho que são transportados em aviões comuns", explica.

Shoppings

No último fim de semana, o Governo do Estado estendeu o horário de funcionamento dos shoppings, de 12h às 22h. Assis diz que o horário foi aumentado para evitar aglomeração nos shoppings da Capital por conta do Dia dos Pais. O presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Ceará (FCDL-CE), Freitas Cordeiro, também avalia a medida como favorável.

"Essa medida é altamente positiva porquanto ela vem colaborar para o aumento no faturamento daqueles segmentos e, certamente, contribuir pela preservação dos empregos. Por oportuno, peço atenção dos empresários no sentido de que permaneçam obedecendo ao distanciamento necessário entre as pessoas com obediência ao uso das máscaras e todos os protocolos de segurança. Assim vamos evitar um retrocesso, que seria desastroso".

Você tem interesse em receber mais conteúdo de negócios?