Saiba como funciona o circuit breaker na Bolsa de Valores

Bolsa despenca 10% nesta manhã e aciona circuit breaker, mecanismo é acionado quando a queda do índice Ibovespa supera 10%

Legenda: Na segunda, o Ibovespa abriu em queda e a desvalorização chegou a superar os 10%
Foto: FOTO: MIGUEL SCHINCARIOL/AFP

O mecanismo de circuit breaker, que interrompe as negociações na Bolsa de Valores quando a queda do índice Ibovespa supera 10%, foi estabelecido em 1997. Durante a interrupção, não há possibilidade de fechamento de negócios com ativos, derivativos e títulos de renda fixa privada.

Ele foi acionado nesta segunda-feira (9), logo na abertura dos negócios. O avanço do coronavírus e a guerra de preço do petróleo derretem o mercados de ações nesta sessão.

O circuit breaker se aplica em três situações, de acordo com o Manual de Procedimentos Operacionais da B3:

  • 1) Quando o Ibovespa desvalorizar 10% em relação ao fechamento do pregão anterior, a negociação é interrompida por 30 minutos;
  • 2) Reabertas as negociações, caso a queda do Ibovespa atinja 15% em relação ao fechamento do pregão anterior, a negociação é interrompida por uma hora;
  • 3) Reabertas as negociações, caso a oscilação negativa atinja 20% em relação ao pregão anterior, a B3 pode determinar a suspensão da negociação por período a ser definido pela Bolsa.

"O circuit breaker é o procedimento operacional que interrompe a negociação de ativos, das opções referenciadas em ações, sobre Ibovespa, sobre IBrX-50 e cotas de fundo de índice (ETF), renda fixa privada em momentos atípicos de mercado em que há excessiva volatilidade", diz a B3 no manual.

Não há acionamento do mecanismo nos últimos 30 minutos do dia. Se a interrupção ocorrer na última hora, o horário de encerramento da Bolsa é prorrogado por até 30 minutos para reabertura e negociação ininterrupta dos ativos e dos derivativos.


Assuntos Relacionados