Latam Brasil entra no processo de recuperação judicial do grupo nos EUA devido à crise da Covid-19

Com a decisão, a companhia aérea se junta ao grupo Latam Airlines e suas afiliadas, que já tinham entrado no processo de reestruturação de dívida

Legenda: A decisão, segundo a companhia, vai assegurar a sua sustentabilidade
Foto: Divulgação

Devido aos impactos da crise do novo coronavírus e "prolongamento" da pandemia, a Latam Brasil entrou em recuperação judicial nos Estados Unidos, anunciou a companhia nesta quinta-feira (9).

"A LATAM Brasil segue voando por você e hoje se integra ao processo de reorganização financeira do Grupo sob proteção do Capítulo 11 nos EUA para assegurar a sua sustentabilidade", informou a empresa em uma publicação em suas redes sociais.

Em 20 de maio deste ano, o grupo Latam Airlines e suas afiliadas no Chile, Peru, Colômbia, Equador e Estados Unidos já tinham entrado no processo de reestruturação de dívida, a partir da qual teriam um prazo para se reorganizar financeiramente, porém a Latam Brasil ficou de fora na ocasião.
 
Em outro esclarecimento divulgado em seu site, a Latam Brasil justifica que a decisão se trata de um "movimento natural", cujo objetivo "reestruturar seus passivos financeiros e administrar de maneira eficiente sua frota local, mantendo a sua operação normalmente".

"Dado que o ambiente externo ainda não dá sinais fortes de recuperação, integrar o processo do Capítulo 11 é a melhor opção para a LATAM Airlines Brasil ter acesso às novas fontes de liquidez – ao DIP (Debtor-in-possession), especificamente, que já se encontra em fase avançada de estruturação –, implementar reestruturações operacionais e financeiras e fortalecer a sua posição de liderança na indústria aérea", esclarece a companhia aérea. 

“Tomamos esta decisão neste momento para que a empresa possa ter acesso a novas fontes de financiamento. Estamos seguros de que estamos nos movendo de forma responsável e adequada, pois temos o desafio de transformar a empresa para que ela se adapte à nova realidade pós-pandemia e garanta a sua sustentabilidade no longo prazo”, afirmou Jerome Cadier, CEO da LATAM Brasil.