42 mil cearenses dos grupos prioritários só se cadastraram para vacina após abertura a público geral

Nem todas as pessoas têm feito ou conseguem fazer o registro no Saúde Digital no tempo certo. E, embora sigam como preferenciais, a imunização pode atrasar

vacinação ceará
Legenda: No Ceará, a gestão estadual criou um cadastro próprio para o controle e o registro da vacinação contra a Covid.
Foto: Thiago Gadelha

O cadastro para a vacinação contra a Covid-19 no Ceará, na plataforma Saúde Digital, ficará aberto permanentemente até que toda a população que pode ser vacinada se cadastre e receba o imunizante. Devido à dimensão da atual campanha e à escassez de vacinas, o registro prévio é obrigatório.

Contudo, nem todas as pessoas têm feito ou conseguem fazê-lo no tempo certo. Milhares realizam o cadastro tardiamente, e, embora sigam como preferenciais, a imunização sofre certo atraso. 

Uma evidência disso é que, no atual momento, ao menos 42,9 mil pessoas dos grupos prioritários (idosos, trabalhadores da educação e o público com comorbidades) só se cadastraram no Saúde Digital após o dia 1º de junho, quando o Governo do Estado e as prefeituras pactuaram na Comissão Intergestores Bipartite (CIB/CE) a autorização para o início da vacinação do público geral

Os dados mencionados foram coletados no Integrasus, plataforma da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), até a tarde desta quarta-feira (9). Portanto, com o passar dos dias, podem aumentar. 

No Estado, no dia 1º de junho, a CIB - que reúne prefeitos e a gestão estadual -, aprovou o início da vacinação da população de 18 a 59 anos. Isso, conforme documentado, deveria ocorrer sem prejuízo aos grupos prioritários, ou seja, eles seguem como preferenciais na fila da vacina.

A imunização dessa população começou no Estado no dia 4 de junho, na cidade de Guaiúba, na Região Metropolitana. Em Fortaleza, no dia 6 de junho

Atrasos no Saúde Digital

No Ceará, a gestão estadual criou um cadastro próprio para controle e registro da vacinação. Essa plataforma está aberta para o público prioritário desde o dia 8 de março, e para a população geral desde 11 de março. Mas, os registros tardios, por motivos diversos, como desinformação e a falta de acesso à internet, são constantes. 

Por exemplo, no Integrasus é possível identificar que pessoas idosas, mesmo incluídas na primeira e segunda fase da vacinação, seguem sendo cadastradas praticamente todos os dias.

Do dia 2 de junho até o momento, ao menos 1,6 mil idosos foram registrados no Saúde Digital. Trabalhadores da educação e pessoas com comorbidades também seguem essa dinâmica. Nesse intervalo de tempo, foram respectivamente 1,3 mil e 39 mil novos cadastros desses grupos. 

Imunização de pessoas com registro tardio

A campanha de imunização contra a Covid precisa alcançar o maior número de pessoas possível no menor intervalo de tempo, por conta da gravidade da pandemia. Além disso, o Brasil vive o agravante da escassez de vacinas. Por isso, as filas da vacina têm andado, mesmo que os grupos prioritários ainda não tenham sido 100% vacinados. 

Conforme mostrado pelo Diário do Nordeste, nesta quarta-feira (9), a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) informa que compete a cada município as decisões sobre o processo de agendamento para acesso aos imunizantes. Isso vale também para as pessoas que pertencem aos grupos prioritários, mas ainda não receberam o imunizante, pois se cadastraram tardiamente.  

vacinação ceará
Legenda: Compete a cada município as decisões sobre o processo de agendamento para acesso aos imunizantes.
Foto: José Leomar

O Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Ceará (Cosems-CE) informa que, nos municípios que ainda não completaram a meta vacinal nesses grupos, as prioridades podem ir aos postos de imunização, com os documentos necessários, após realizarem o cadastramento no Saúde Digital. 

Tem aparecido muitos idosos que recusaram na época a vacinação, e, agora, estão procurando ser vacinados. Pessoas que estavam em outras cidades, estavam doentes. Tem várias situações. Sempre tem pessoas dos grupos anteriores que estão aparecendo sem ser vacinadas. E temos procurado vacinar”
Rilson Andrade
Vice-presidente do Cosems

De acordo com ele, quando ocorre essa situação de prioridades que se cadastram tardiamente, os municípios que não utilizaram 100% das vacinas para aquele grupo específico podem aplicar as doses estocadas. 

Mas, nas cidades que não têm estoque para aquele grupo, é necessário mandar um ofício para a Sesa na qual consta a solicitação do reajuste da meta.

“Temos que nominar cada pessoa dessa. Se tiver uma relação de 50 pessoas, por exemplo, você nomeia e coloca o motivo porque cada pessoa não foi vacinada e aguarda a Sesa mandar as doses”, explica. 

Como se cadastrar para vacinação 

Para se cadastrar, é preciso acessar o site Saúde Digital e clicar em "Ainda não tenho cadastro". 

Cadastro vacinação Ceará
Legenda: Página inicial da plataforma Saúde Digital
Foto: Reprodução

Em seguida, é preciso preencher os campos informando país de origem, CPF, nome completo, data de nascimento, nome da mãe, telefone para contato, sexo, raça/cor e informações profissionais. O fornecimento do Cartão Nacional de Saúde (CNS) é opcional.

A última etapa do processo solicita o endereço de residência do cidadão, que servirá de base para o agendamento no município de aplicação da vacina.

Após o preenchimento de todos os dados, será aberta uma página para a confirmação das informações. Nela, é preciso criar uma senha de acesso e informar um e-mail.

A Sesa, então, enviará um link de confirmação do cadastro para o e-mail fornecido. Caso não encontre a mensagem, o telefone gratuito 0800 275 1475 está disponível para questionamentos sobre o cadastro.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza