Caso Richthofen: saiba se Suzane e os irmãos Cravinhos ganharam dinheiro pelos filmes

'A Menina Que Matou os Pais' e 'O Menino Que Matou Meus Pais' foram lançados na última sexta-feira (24)

Escrito por Redação,

Zoeira
Cena dos filmes 'A Menina que os Pais' e 'O Menino que Matou Meus Pais'
Legenda: Filme retrata julgamento do caso von Richthofen e versão dos envolvidos no crime
Foto: divulgação

Desde o lançamento dos dois filmes sobre o assassinato dos pais de Suzane von Richthofen na última sexta-feira (24), as pesquisas sobre o caso ganharam nova repercussão nacional. Entre as dúvidas dos espectadores, está a de se os responsáveis pelo crime receberam dinheiro pelos longas. 

Em entrevista ao portal UOL, Raphael Montes, um dos roteiristas que assinam o projeto com a criminóloga Ilana Casoy, confirmou que nem Suzane ou os irmãos Cristian e Daniel Cravinhos ganharam qualquer quantia com a retratação da história nas telas. 

Isso acontece, ainda segundo o roteirista, porque as produções foram completamente baseadas nos autos do processo e, como o caso se tornou público, nenhuma autorização ou contato com os envolvidos foi necessária. 

Condenados pelo crime

Os três, que surgem nos filmes 'A Menina Que Matou os Pais' e 'O Menino Que Matou Meus Pais', foram condenados em 2006 pelo assassinato de Manfred e Marísia von Richthofen, em 2002, em São Paulo.

Legenda: Suzane, filha de Manfred e Marísia, foi condenada a 39 anos pelo crime
Foto: reprodução

Ainda naquele ano, eles foram condenados a 39 anos e seis meses de prisão em regime fechado. Entretanto, Daniel deixou a prisão em 2018, após autorização da Justiça para cumprir a pena em liberdade. Já o irmão Cristian, foi para o regime semiaberto em 2017, mas retornou à cadeia sob condenação de corrupção.

Suzane, filha de Manfred e Marísia, segue em regime semiaberto desde 2015. Recentemente, em decisão da Justiça, ela obteve o direito de cursar a faculdade de farmácia em uma universidade de Taubaté, em São Paulo.