Segurado por PMs, advogado é agredido e arrastado em calçada de Goiânia; veja vídeo

Após ser detido por desacato, profissional diz que foi agredido novamente em delegacia

Um advogado foi agredido por policiais militares do Grupamento de Intervenção Rápida Ostensiva (Giro) e arrastado pela calçada em Goiânia, nesta quarta-feira (21). A ação foi registrada em vídeos. 

Segundo informações do G1, Orcelio Ferreira Silverio Júnior, 32, levou uma série de socos de um PM, enquanto era segurado por outros agentes. 

Um dos vídeos ainda mostra ele levando uma tapa no rosto enquanto já estava contido. Logo depois, ele aparece com o pescoço preso entre as pernas do PM. O caso aconteceu no camelódromo em frente ao Terminal Praça da Bíblia, na avenida Anhanguera, no Setor Leste Universitário.

Agressão a advogado em Goiânia
Legenda: Um dos vídeos mostra o advogado levando uma tapa no rosto enquanto já estava contido. Logo depois, ele aparece com o pescoço preso entre as pernas do PM
Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Após ser detido por desacato e levado para a Central de Flagrantes da Polícia Civil, o profissional disse ter sido agredido novamente na unidade.

"Fui agredido dentro do pátio da delegacia, já entregue, e dentro da triagem também. Pedi socorro, e uma policial civil que não quis se identificar foi negligente no momento que estava sendo torturado", disse o advogado ao G1.

Abordagem policial em Goiânia
Legenda: Orcelio Ferreira Silverio Júnior, 32, levou uma série de socos de um PM, enquanto era segurado por outros agentes
Foto: Reprodução/TV Anhanguera

O que disseram os policiais

Segundo o boletim de ocorrência, os agentes que aparecem nas imagens disseram que precisaram conter o advogado porque ele desobedeceu à corporação durante uma abordagem a um homem em situação de rua, chegando a desferir chutes e a morder o dedo de um policial. 

Em nota, a Polícia Militar disse ter instaurado um Procedimento Administrativo Disciplinar para apurar os fatos e determinado o afastamento das atividades operacionais do policial envolvido na abordagem. A corporação informou ainda que não compactua com qualquer tipo de excesso e que o caso está sendo apurado com o devido rigor.

A PM ainda não se posicionou sobre as supostas agressões dentro da delegacia.

A advogada Gislane Batista De Carvalho, plantonista de prerrogativas da Ordem dos Advogados do Brasil de Goiás (OAB-GO), disse que a confusão começou após a PM abordar uma terceira pessoa, e o advogado se identificar para os policiais na tentativa de defender o suspeito.

OAB repudia ação

A OAB-GO divulgou nota repudiando a agressão e disse que "os vídeos que circulam pelas redes sociais mostram uma abordagem policial onde o advogado é covardemente agredido verbal e fisicamente".

"A truculência e o despreparo demonstrados pelos policiais nos vídeos chocam, basicamente, pelo abuso nítido na conduta dos policiais, que agiram de forma desmedida, empregando força além da necessária para o caso, em total descompasso com as garantias constitucionais, legais, e até mesmo contra as disposições contidas no Procedimento Operacional Padrão (POP) da Polícia Militar de Goiás", diz a nota. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil