Olavo de Carvalho morreu com dívida de R$ 3,7 milhões para Caetano Veloso

O escritor acusou o artista de pedofilia ao fazer comentários sobre a relação amorosa de Caetano comPaula Lavigne

Caetano Veloso e Olavo de Carvalho
Legenda: O escritor havia perdido um processo por danos morais a Caetano Veloso, por acusar o cantor de pedofilia.
Foto: Reprodução

Olavo de Carvalho, que morreu na última segunda-feira (24), deixou uma dívida milionária. O escritor havia perdido, por unanimidade na Justiça, um processo por danos morais a Caetano Veloso, por acusar o cantor de pedofilia.

Olavo deveria ter indenizado Caetano em R$ 3,7 milhões, mas nunca pagou o valor. Na condenação, que aconteceu em novembro de 2017, o juiz ordenou que Olavo removesse das redes sociais as postagens feitas contra Caetano em 48 horas, sob pena de multa diária de R$ 10 mil.

Nas postagens, o guru bolsonarista acusou o artista de pedofilia ao fazer comentários sobre a relação amorosa de Caetano com a produtora Paula Lavigne, sua atual mulher e com quem tem dois filhos. O relacionamento dos dois começou quando ele tinha 40 anos, e ela estava com 13. No entanto, não era considerado crime se relacionar com uma pessoa menor de 14 anos em 1986, época em que a relação iniciou.

Olavo nunca cumpriu a ordem, mas chegou a pagar R$ 65 mil a Veloso e entrou com recurso na Justiça afirmando não ter como pagar a quantia completa. O recurso foi negado.

Caetano tem direito a indenização mesmo após morte de Olavo

De acordo com o artigo 597 do Código de Processo Civil, Caetano pode pedir que a ação continue mesmo após a morte do escritor. Após iniciado o processo de inventário dos bens de Olavo e da partilha com os herdeiros, o cantor ainda tem o direito de solicitar a indenização.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil