Morto dias após diagnóstico de Covid, Olavo de Carvalho chamava doença de "mocoronga vírus; relembre

O apoiador do conservadorismo político já fez inúmeras declarações em que questionava a gravidade da doença

Olavo de Carvalho
Legenda: O posicionamento do escritor dividia opiniões.
Foto: Reprodução/Youtube

O escritor Olavo de Carvalho teria sido vítima da Covid-19, segundo declaração de sua filha, Heloisa de Carvalho, nesta terça-feira (25). A informação de que Olavo foi diagnosticado com a doença foi divulgada no último dia 15.

O apoiador do conservadorismo político já fez inúmeras declarações nas redes sociais, em que questionava a gravidade da doença e se posicionava contra o isolamento social, o uso de máscaras, e era crítico à vacina. Olavo chegou a chamar o coronavírus de "mocoronga vírus" e "historinha de terror".

O posicionamento do escritor dividia opiniões e alguns internautas relembraram suas principais declarações sobre a pandemia da Covid-19. Confira algumas postagens de Carvalho que causaram repercussão:

Negação à ciência e defesa da cloroquina

Por outro lado, ele negava a ciência e defendia, em suas redes sociais, medicamentos como a cloroquina, sem eficácia científica comprovada para o tratamento da Covid-19.

Olavo ainda fazia acusações aos conselhos de saúde, quando duvidada dos números publicados sobre a pandemia. "Conselhos de saúde matam mais que o coronavírus", escreveu ele em 19 de março de 2020, no Facebook.

Criticas ao lockdown 

Ele ainda fez duras críticas ao lockdown como medida de contenção do vírus. "Paralisar a atividade econômica mundial para debelar uma epidemia que mata menos de 0,1 por cento DOS CONTAMINADOS (não da população inteira) é uma vigarice tão óbvia que o mero fato de aceitar essa proposta como hipótese para discussão já prova deficiência mental", escreveu em 21 de abril de 2020.

Na manhã desta terça-feira (25), Heloisa Carvalho escreveu sobre a morte do escritor. "Que Deus perdoe ele de todas as maldades que cometeu", disse.

A filha de Olavo ainda comentou que ele não acreditava que mortes ocorriam por conta da doença. "Não tem como eu sentir grande tristeza pela morte dele, mas também não estou feliz. Sendo sincera comigo e meus sentimentos", desabafou em post no Twitter. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil