Médico relata ameaças de diretor-executivo da Prevent Senior após denunciar Kit Covid

Profissional disse ter sido coagido a não expor na imprensa a orientação da empresa de usar remédios ineficazes contra a doença

kit covid no hospital
Legenda: Hospital Sancta Maggiore, da Prevent Senior, na Zona Sul de São Paulo
Foto: Divulgação

Um médico que denunciou a Prevent Senior pela prescrição de remédios Kit Covid, sem eficácia para o tratamento precoce da doença, revelou ter sido ameaçado e coagido por Pedro Benedito Batista Júnior, diretor-executivo da operadora de planos de saúde. As informações são da Folha de S. Paulo.

Um dossiê assinado por 15 médicos evidencia que os profissionais eram pressionados a receitar medicamentos, como a hidroxicloroquina, sem a permissão dos familiares dos parentes internados com Covid-19. 

O documento relata que os médicos eram obrigados a trabalhar nas unidades hospitalares mesmo quando testavam positivo para o coronavírus.

Além disso, a Prevent Senior é acusada pelos profissionais de omitir sete mortes durante um estudo clínico sobre a eficácia de fármacos anticovid.

Denúncia

Sob anonimato, um dos médicos gravou uma ligação telefônica com Batista Júnior no último dia 9 de abril. O profissional afirma que o diretor da Prevent adotou uma postura "em tom de intimidação" durante a conversa.

Batista pediu ao médico para que retirasse a denúncia sobre o Kit Covid e advertiu que ele tinha "muito a perder". A solicitação ocorreu após o profissional expor à imprensa que era forçado a usar os remédios ineficazes sob pena de demissão.

"Você tem muito a perder. É sua filha, sua família que vai ser exposta, velho. E vai ser exposta por uma mídia que hoje destrói tudo, cara", disse Pedro ao denunciante.

Provas

O diretor da operadora menciona ainda que iria mostrar o número de pacientes do médico que foram para a UTI por uma suposta falta de atendimento.

"Eu vou pegar cada um dos prontuários dos pacientes que você não tratou e vou mostrar quantos deles foram para a UTI [Unidade de Terapia Intensiva]. É isso que eu vou mostrar, porque eu tenho que provar alguma coisa", alerta.

Ao ser chamado de antiético, o médico então questiona Batista sobre quais queixas pesavam contra ele, mas não tem resposta.

"Agora não interessa mais. Agora não é mais problema seu. Agora é um problema do mundo, que você jogou pra cima. Entendeu? E você vai sujar o seu nome", respondeu o diretor da empresa.

Por meio de nota, a Prevent Senior declarou que o "dr. Pedro Batista Júnior nega qualquer ameaça a colegas". A empresa alegou ainda ter sido vítima de armação e pediu à Procuradoria-Geral da República (PGR) que investigue o caso. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil

Assuntos Relacionados