Spirulina: o que é, para que serve e como tomar

Rica em pelo menos 50 nutrientes, a "alga azul" já foi usada até por astronautas da Nasa como suplemento alimentar

Escrito por Felipe Mesquita ,

Ser Saúde
o que é spirulina
Legenda: Produto é comercializado em pó ou no formato de cápsulas
Foto: Shutterstock

"Alimento do milênio", segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a spirulina é uma cianobactéria verde-azulada que oferece mais de 50 nutrientes ao organismo. Ao ser incorporada em uma dieta balanceada, ela auxilia no controle do peso, na melhora da imunidade e até na prevenção de doenças cardiovasculares. O consumo no dia-a-dia vai depender do objetivo do tratamento, que deve ser acompanhado por um profissional.

Origem

Também chamada "alga azul", como é popularmente conhecida, a spirulina (Arthrospira platensis) pertence a um grupo de 1,5 mil espécies de plantas aquáticas microscópicas que se desenvolvem em lagos tropicais e subtropicais. 

Embora ela seja originária das lagoas de água doce da África e da América Latina, ela possui alta capacidade de adaptação a ambientes extremos, como meio alcalinos, ambientes salinos, alta temperatura e luminosidade, entre outros.

Para que serve spirulina? 

A nutricionista Juliana Nogueira afirma que a spirulina pode ser legalmente comercializada como alimento ou complemento alimentar, desde que seja precisamente qualificada, isto é, livre de contaminantes e de adulteração com outras substâncias.

Ela lembra, inclusive que o alimento já chegou a ser utilizado por astronautas da Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço (Nasa) durante missões espaciais em função dos ganhos nutricionais após a ingestão.

spirulina
Legenda: A spirulina pode ser consumida com frutas, sucos e até saladas
Foto: Shutterstock

"Suas propriedades químicas têm capacidade de melhorar o sistema imunológico e diminuir as inflamações celulares. Além de possuir em sua biomassa vitaminas, minerais e pigmentos, como clorofila, carotenoides e ficocianina", aponta.

A spirulina também pode ser usada como uma alternativa nutricional para reduzir estados de desnutrição, "uma vez que possui elevados teores de proteína, vitaminas, minerais, fibras, ácidos graxos poli insaturados (PUFA) e aminoácidos essenciais (leucina, isoleucina e valina, por exemplo)", cita Juliana.

Outros benefícios

No entanto, os benefícios não param por aí. O alimento é um ingrediente nutritivo para enriquecer fórmulas alimentícias, auxiliar na melhoria da imunidade e no controle do quadro glicêmico de indivíduos diabéticos, melhorando a tolerância à glicose e reduzindo a resistência à insulina, quando aliado à prática de exercícios físicos.

"Destacam-se ainda os benefícios de proteção cardiovasculares, devido sua atividade antioxidante e anti-inflamatória. É eficaz no tratamento de certas alergias, anemia, cancro, hepatotoxicidade, doenças virais, hiperglicemia, hiperlipidemia e imunodeficiência", complementa a nutricionista.

Como tomar?

Em pó adicionada em sucos, molhos, frutas e saladas, ou na forma de cápsulas, a spirulina pode ser consumida por todas as faixas etárias, inclusive para a alimentação de pacientes com dificuldades de mastigar ou engolir alimentos.

Juliana Nogueira esclarece que o uso recomendado por dia é de 1 a 10g, variando conforme o objetivo do tratamento. Ela pode ser consumida em dose única ou fracionada em 2 a 3 doses por dia, pelo menos 20 minutos antes das principais refeições (café da manhã, almoço ou jantar).

Onde comprar?

O produto está disponível em casas de produtos naturais ou lojas e sites de suplementos.

Quais as contraindicações?

Por haver poucos estudos científicos sobre a segurança da spirulina durante a gravidez e a amamentação, a nutricionista orienta que mulheres nessas condições evitem o consumo. A mesma recomendação vale para lactentes (crianças de 0 a 12 meses) ou crianças de primeira infância (1 a 3 anos).

Quem tem pressão alta pode tomar spirulina?

Estudos em “camundongos” apontam que o efeito dietético da Spirulina na reatividade vascular, modula a
síntese e a liberação de compostos bioativos pelo endotélio, promovendo vasodilatação pela síntese e
liberação de óxido nítrico.

"Essa ação desempenha um papel vital na manutenção da pressão arterial saudável e controle da hipertensão. As pesquisas continuam em andamento para garantir maior nível de segurança aos indivíduos hipertensos", pondera a nutricionista. 

Quem toma spirulina pode beber cerveja?

O álcool, de forma geral, atrapalha o metabolismo do suplemento: digestão, absorção e provavelmente os efeitos. Logo, não é aconselhável fazer o uso de bebida alcoólica, quando estiver em tratamento com o produto. 

Especialista

*Juliana Nogueira é graduada em Nutrição pelo Centro Universitário Estácio e Engenheira de Alimentos pela UFC. Também possui pós-graduação em Vigilância Sanitária de Alimentos (Uece) e pós-graduação em Nutrição Clínica Avançada: Metabologia, Terapêutica Nutricional e Dietoterapia (USCS/SP).  Atualmente, é pós-graduanda em Atendimento Nutricional no Envelhecimento (UCAM/SP).