Polícia Militar dispersa aglomeração em 'adesivaço' de candidato à Prefeitura de Martinópole

Atual prefeito disputa eleição suplementar no dia 1º de agosto porque teve a candidatura barrada pela Justiça Eleitoral em 2020

A Polícia Militar (PM) dispersou, na tarde desta sexta-feira (9), uma aglomeração formada durante um "adesivaço" promovido pelo candidato James Bel (Progressistas), que disputa a Prefeitura de Martinópole, no interior do Ceará, na eleição suplementar no dia 1º de agosto.

A reportagem do Diário do Nordeste tentou contato com James Bel pelos números anexados ao registro da candidatura, mas as ligações não foram atendidas.

De acordo com o tenente-coronel Eduardo Guedes, comandante da Companhia Independente de Camocim, a PM fazia patrulhamento quando notou a movimentação do grupo de apoiadores no "adesivaço". Ele calcula que cerca de 100 pessoas foram dispersadas.

Imagens do local mostram várias pessoas andando pelas ruas sem máscara de proteção, durante o evento político. Outras, que estavam de moto, não usavam capacete.

Nova eleição em Martinópole

A nova eleição em Martinópole foi marcada porque James Bel, que é o atual gestor municipal da cidade do Litoral Norte, teve a candidatura barrada em definitivo pela Justiça Eleitoral em 2020.

Ele foi considerado inelegível após ser demitido por abandono do cargo de professor da rede municipal de ensino.

Apesar do indeferimento, o partido lançou de novo a candidatura do político na eleição suplementar para a Prefeitura de Martinópole, neste ano. O caso é alvo de questionamentos na Justiça Eleitoral.

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança