Novo ciclo de romarias em Juazeiro do Norte começa no próximo sábado (17) com programação virtual

Evento marca os 87 anos da morte do Padre Cícero. Ao todo, serão quatro dias de programação transmitida na internet e missas com 50% da capacidade dos templos para receber os fiéis.

romaria e covid
Legenda: Os templos, por determinação do decreto estadual, podem abrir as portas com 50% da capacidade.
Foto: Foto: Antonio Rodrigues

Com o tema “Pela obediência, Padre Cícero foi fiel ao projeto do Reino”, inicia-se, a partir do próximo sábado (17), um novo ciclo de romarias em Juazeiro do Norte, que vai até fevereiro de 2022, com a Romaria de Candeias. Neste primeiro evento, serão celebrados os 87 anos da morte do fundador da cidade, datada no dia 20 de julho.

Como os fiéis se acostumaram desde o ano passado, por causa da pandemia da Covid-19, a programação será transmitida na web pela Basílica de Nossa Senhora das Dores. Os templos, por determinação do decreto estadual, podem abrir as portas com 50% da capacidade.  

Entre os dias 17 e 20 de julho, serão ofertados momentos de oração, formação e também educativos, com destaque para um simpósio com a história de vida e religiosa do Padre Cícero.

“Ainda estamos em pandemia, por isso, orientamos que aqueles que participarão atendam todas as medidas das autoridades sanitárias, mas não podemos deixar de celebrar. Os fiéis podem acompanhar toda programação através da TV Web Mãe das Dores”.
Cícero José da Silva. 
Padre  e reitor da Basílica de Juazeiro do Norte

A programação manterá atrações das romarias passadas, como a exibição diária de filmes temáticos sobre a cidade e o sacerdote, a partir das 13h, além de debates, entre os dias 17 e 19, a partir das 20h.

Para evitar aglomerações, oito missas ao longo do dia serão realizadas na Basílica de Nossa Senhora das Dores (a partir do decreto, com capacidade para 175 fiéis) e na Capela do Socorro (lotação máxima de 50 pessoas, em respeito ao limite de 50%), a partir das 6h. No caso da igreja matriz, todas transmitidas na TV Web Mãe das Dores.

Impacto

Antes da pandemia, segundo estimativa da Secretaria de Turismo e Romaria de Juazeiro do Norte (Setur), cerca de 2,5 milhões de pessoas visitavam o município, entre romeiros e turistas. No caso da Romaria de Morte do Padre Cícero, a menor das quatro — as outras são de Nossa Senhora das Dores, Finados e Candeias —, o público chegava a 60 mil pessoas.
 
Com tantos visitantes, naturalmente a ausência destes eventos religiosos de forma presencial causa um grande impacto. No caso de Juazeiro do Norte, quando o setor de comércio e serviços é responsável por cerca de 91% do seu produto interno bruto (PIB), o efeito é bem maior.

“Hotéis, pousadas, restaurantes, bares, comércios de miudezas. Tudo isso gira em torno da romaria. Ainda tem os camelôs, pequenas lojas, pessoas que vem de fora trabalhar aqui. Tudo isso faz a moeda circular”, descreve a
Zenilda Sena.  
Presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Juazeiro do Norte

Além do comércio local, vendedores de outras cidades e até outros estados se favorecem com a peregrinação em torno da fé no “padrinho”. Um dos produtos mais procurados nas romarias, por exemplo, é a rapadura, que é trazida do Pernambuco. Um de seus fabricantes, o empresário Valdemir Adriano da Silva, da cidade de Santa Cruz da Baixa Verde, estima um aumento de 30% a 40%, principalmente em novembro, na Romaria de Finados.

“A romaria contribui muito. Acredito que só aqui saem, em média, oito caminhões cheios para Juazeiro do Norte”, enfatiza.   

 
Apesar disso, a Igreja e o Município ainda não trabalham com a perspectiva de receber romeiros, pelo menos, neste ano. “Ainda estamos no enfrentamento da covid-19. Por isso, estamos mais uma vez realizando a romaria virtual e com participação de 50% dentro dos templos”, reforça o padre Cícero José.  
 
No caso deste evento em memória da morte do patriarca do Nordeste, a programação foi intensificada, sobretudo, porque considera uma “romaria de passagem”, classifica. “É uma romaria de visita ao túmulo. Por isso, estamos com missionários e agentes da pastoral unidos com a equipe da Vigilância Sanitária para que este tempo seja de conscientização, tempo de obediência”, completa.  
 
“Continuamos reafirmando que o coronavírus não acabou e que devemos continuar usando máscara, higienizando as mãos, mantendo o distanciamento social e, se chegar sua vez, tomar a vacina”, enfatiza o padre Cícero José da Silva. 

O secretário de Turismo e Romaria de Juazeiro do Norte, padre Paulo César de Lima Andrelino, reforça que a pasta realiza constantes reuniões com a Secretaria da Saúde para analisar o contexto atual da pandemia e, por isso, neste momento, não trabalha com o retorno das romarias com grande número de fiéis.

“Se convidarmos os romeiros para visitar a cidade, estaríamos cometendo uma fragilidade. Queira ou não, iria fazer aglomeração. Estamos nos preparando para dar o suporte a qualquer momento (que haja o retorno), mas hoje não estamos incentivando as romarias. Nossa orientação agora é que permaneçam em casa e acompanhem toda a programação”, reforça.  

romaria juazeiro
Legenda: Antes da pandemia, as romarias reuniam milhares de pessoas, em Juazeiro do Norte
Foto: Foto: Antonio Rodrigues

Esperança 

Um avanço da imunização contra à Covid-19 ainda alimenta esperanças para que as romarias voltem a reunir milhares de pessoas, ainda em 2021, principalmente nos setores econômicos. “Apesar de enxergar com 90% de chance de não ter, ainda tenho expectativa", pontua Valdemir.

Não é diferente da vendedora ambulante Maria do Rosário Ribeiro, que enxerga na futura vinda um momento melhor: “Com tanto tempo longe de Juazeiro, a saudade, deve vir muito mais gente e será bom pra nós”, acredita.   

Segundo os dados mais atualizados da Secretaria da Saúde de Juazeiro do Norte, publicados nessa terça-feira (13), 48,4% da população acima de 18 anos já tomou a 1ª dose ou dose única da vacina, porcentagem que representa um total de 97.188 pessoas. Já na segunda dose, foram aplicadas em 31.670 habitantes. No total, a maior cidade do interior do Estado tem um público adulto de 200.772 pessoas.

Independentemente da celeridade da imunização, o titular da Setor assegura que a tomada de decisão para um possível retorno das grandes romarias dependerá dos dados e da decisão do Governo do Estado. Até lá, projeta ações como a constante desinfecção de objetos sacros, monumentos e ambientes comuns dos romeiros.

“Se vacinar todo mundo, talvez tenhamos perspectiva de voltar. Sabemos que nosso povo já estará com um certo receio, mas já vislumbra com mais certeza a partir do próximo ano”. 

Equívoco

Na visão de especialistas, o retorno de eventos como as romarias ainda está bem longe de acontecer. A virologista, epidemiologista e professora da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC), Caroline Gurgel, acredita que um dos obstáculos para isso é o próprio comportamento da população.

“A gente vê que não existe uma padronização do tipo de máscara ou mesmo o respeito ao uso deste dispositivo. As pessoas são com máscara de qualquer tecido ou até colocam no queijo. Imagine um evento grandioso que soma centenas de pessoas ao mesmo tempo, muito próximas umas das outras. O desrespeito ao distanciamento ia existir”. 

Além disso, ela reforça que o esquema vacinal só estaria completo depois de três semanas após a aplicação da segunda dose. “É o tempo para que, de fato, exista proteção”. Na sua avaliação, seria um equívoco um retorno das romarias presenciais ainda neste ano. “Estamos falando de uma doença altamente transmissível por via aérea”, justifica Caroline.

Já a infectologista Lígia Kerr enxerga que mesmo que toda a população adulta estivesse vacinada, a volta de grandes eventos ainda seria complicada, pois, as experiências de outros países mostram um cenário ainda perigoso. “Israel, que alcançou um nível altíssimo de vacinação, está voltando atrás (na flexibilização). Aqui nos Estados Unidos, estados que liberaram o uso de máscara também estão revendo”, exemplifica. 

Outro problema é que a imunização, apesar de diminuir as chances de agravamento da doença, tem mostrado queda na proteção contra a infecção. “Isso é preocupante, porque é uma doença que afeta todo o organismo. Estamos vendo hospitais lotados com pacientes do pós-covid”, reforça a médica. “Nossos maiores desafios são as variantes. Temos três que podem já estão ou ainda podem afetar o Brasil. Todas elas ainda colocam nossa situação em risco”, completa Lígia.

Programação completa da romaria: 

Dia 17 de julho (sábado) 

Missas na Basílica Santuário Nossa Senhora das Dores: 6h, 9h, 12h e 18h (presencial e virtual) 
Missas na Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro: 7h, 10h, 16h e 18h (presencial) 
13h - Cine Padre Cícero (virtual) 
Filme: Uma boa conversa de São Francisco e Padre Cícero 
15h - Terço da Misericórdia na Basílica Santuário (presencial e virtual) 
17h - Terço Mariano na Basílica Santuário (presencial e virtual) 
20h - Seminário 87 anos de falecimento do Padre Cícero Romão (virtual) 
Tema: Padre Cícero e o Meio Ambiente 
Convidado: Jannsen Santana - Pesquisador 
  
Dia 18 de julho (domingo) 
Missas na Basílica Santuário Nossa Senhora das Dores: 6h, 9h, 12h, 16h e 18h (presencial e virtual) 
Missas na Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro: 7h, 10h, 16h e 18h (presencial) 
13h - Cine Padre Cícero (virtual) 
Filme: O sonho do romeiro com Padre Cícero Romão 
15h - Terço da Misericórdia na Basílica Santuário (presencial e virtual) 
17h - Terço Mariano na Basílica Santuário (presencial e virtual) 
20h - Seminário 87 anos de falecimento do Padre Cícero Romão (virtual) 
Tema: Padre Cícero e as romarias pós-pandemia 
Convidado: Padre Paulo César de Lima Andrelino - Secretário de Turismo e Romaria de Juazeiro do Norte - CE 
  
Dia 19 de julho (segunda-feira) 
Missas na Basílica Santuário Nossa Senhora das Dores: 6h, 9h, 12h e 18h (presencial e virtual) 
Missas na Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro: 7h, 10h, 16h e 18h (presencial) 
13h - Cine Padre Cícero (virtual) 
Filme: Perfil Padre Cícero 
15h - Terço da Misericórdia na Basílica Santuário (presencial e virtual) 
15h45 - Programa Mãe das Dores em Missão (virtual) 
17h - Terço Mariano na Basílica Santuário (presencial e virtual) 
20h - Seminário 87 anos de falecimento do Padre Cícero Romão (virtual) 
Tema: Padre Cícero, modelo sacerdotal para os tempos atuais 
Convidado: Padre Gabriel Vila Verde - Sacerdote e escritor 
  
Dia 20 de julho (terça-feira) 
Missas na Basílica Santuário Nossa Senhora das Dores: 9h, 12h e 18h (presencial) 
Missas na Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro: 6h, 10h, 16h e 18h (presencial e virtual) 
7h15 - Programa Espaços Sagrados/ Franciscanos e Salesianos (virtual) 
9h - Programa O dia 20 para o Romeiro (virtual) 
11h - Programa Espaços Sagrados/ Basílica Santuário e Capela do Socorro (virtual) 
12h - Ofício das almas na Capela do Socorro (presencial e virtual) 
13h - Cine Padre Cícero (virtual) 
Filme: Milagre em Juazeiro 
14h - Programa Momento Novo (virtual) 
15h - Terço da Misericórdia na Capela do Socorro (presencial e virtual) 
17h - Terço Mariano na Capela do Socorro (presencial e virtual)

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará