Com aumento de 17% nos casos de infecção em uma semana, Lavras da Mangabeira decreta lockdown

Lavras teve 269 novos casos nos últimos seis dias, segundo a Secretaria Municipal da Saúde. O isolamento social rígido vai até o próximo domingo (25)

Legenda: Atividade do comércio não essencial está vetada até o próximo domingo (25)
Foto: Paulo Sérgio

Diante da crescente exponencial de infecções por Covid-19, o município de Lavras da  Mangabeira, no Sul do Estado, decretou no início desta semana isolamento social restritivo. A medida se estende até o próximo domingo, dia 25.

Agora, são quatro cidades do interior cearense em lockdown: Lavras, Baturité,  Capistrano e Pacoti. Antonina do Norte e Santana do Cariri, que haviam decretado isolamento rígio na semana passada, não renovaram a medida.

A decisão adotada em Lavras da Mangabeira tem por objetivo frear a rápida transmissão do vírus. De acordo com dados da Secretaria Municipal da Saúde, Lavras registrou 269 novas infecções em um intervalo de apenas uma semana (15 a 20 de abril), o que representa um acréscimo de 17%.

Ao todo, ainda conforme dados do Município, já são 1.842 infectados e 33 óbitos. Lavras da Mangabeira tem pouco menos de 32 mil habitantes, segundo o IBGE.

Restrições

Até o próximo domingo, atividades não essenciais, que tinham sido retomadas no último dia 12 com a flexibilização do decreto estadual, ficam novamente proibidas.

Estão liberados apenas os serviços considerados essenciais:

  • como supermercados,
  • postos de combustíveis,
  • farmácias,
  • bancos,
  • clínicas médicas

Os serviços não essenciais, incluindo restaurantes e lanchonetes, podem atender apenas através de delivery.

"Pior momento da pandemia"

Ao justificar a adoção do lockdown, o gestor do Município, Ronaldo Pedrosa Lima (PSD), disse que Lavras vive o "pior momento da pandemia".

"A Covid tem se alastrado muito no Município. O hospital está superlotado. O Centro de Covid está sendo muito demandado", acrescentou o prefeito. A secretária da Saúde do Município, Giancarla Queiroz, reforça a preocupação com os números e avalia que a "o isolamento social rígido é a medida mais eficaz para conter a curva de crescimento da Covid-19".

A única unidade médica da cidade, o Hospital São Vicente Ferrer, conta com 14 leitos de enfermaria e nenhum de UTI. Segundo dados do IntegraSus, plataforma oficial da Secretaria da Saúde (Sesa) do Estado, a taxa de ocupação na unidade hospitalar é de 76,92%. 

O hospital mais próximo de Lavras que dispõe de UTI é o Regional do Cariri (HRC). No entanto, ainda segundo o IntegraSus, não há vagas disponíveis. Todos os 64 leitos estão ocupados, o que deixa o cenário ainda mais preocupante, não somente para Lavras da Mangabeira, mas para as cidades do entorno que não contam com UTI.

Atualmente, em todo o Estado, 823 esperam por leitos. Deste total, 515 pacientes aguardam por vagas de UTI. Só na região do Cariri são 48 e outros 18 pacientes na fila de espera por leitos de enfermaria.

 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará