Suplente de vereador toma posse na Câmara Municipal de Fortaleza após 13 anos de espera

Marcos Paulo (Cidadania) assume cargo após licença de dois parlamentares eleitos em 2020

Escrito por Felipe Azevedo, felipe.azevedo@svm.com.br

PontoPoder
Posse do vereador Marcos Paulo
Legenda: Marcos Paulo tenta cargo desde 2004, e toma possa pela primeira vez nesta quinta-feira (2)
Foto: Jairo Oliveira/CMFor

Segundo suplente do partido Cidadania em Fortaleza, o conselheiro tutelar Marcos Paulo Cavalcante tomou posse como vereador nesta quinta-feira (2), em cerimônia conduzida pelo presidente Antônio Henrique (PDT). Ele é o nono suplente a assumir uma cadeira na Câmara Municipal, na atual legislatura.

Na suplência desde 2004, não tendo concorrido apenas nas eleições de 2012, essa é a primeira vez que o político toma posse do cargo, em 13 anos, com representatividade no bairro Conjunto Palmeiras e Jangurussu. 

Politicamente, assumir uma cadeira no Legislativo é uma oportunidade para que os parlamentares possam reforçar o trabalho de base com o eleitorado, além de firmar lideranças políticas que devem trabalhar para eleger deputados nas eleições de 2022.

Mandato

Marcos Paulo deve atuar no mandato por quatro meses. É o tempo que dura a licença de Pedro França (Cidadania), que pediu afastamento dos trabalhos nesta quarta-feira (1), alegando impossibilidade de exercer o mandato parlamentar. 

Pedro França, por sua vez, é suplente de Michel Lins que, ainda no começo do ano, também se licenciou da função parlamentar para assumir a Secretaria da Regional III da Capital. Lins é o presidente municipal do Cidadania e participou da solenidade na Câmara. 

Emocionado, Marcos Paulo agradeceu a oportunidade de atuar como suplente na Casa e disse pautar seu mandato na defesa dos direitos da criança. Ele atua como Conselheiro Tutelar, de onde pediu licença para assumir o cargo no parlamento. 

O vereador tenta o cargo desde 2004, quando se candidatou pela primeira vez pelo PMN. Nas eleições seguintes, ele foi candidato pelo PRP e antigo PPS, que virou Cidadania em 2019.

 

 

Assuntos Relacionados