Oito vereadores cederam vagas a suplentes na Câmara de Fortaleza em seis meses

As duas licenças mais recentes foram aprovadas nesta quarta-feira (30), ao fim do primeiro semestre de mandato

Plenário da Câmara de Fortaleza
Legenda: Oito parlamentares pediram afastamento do mandato no primeiro semestre de 2021
Foto: CMFor

O primeiro semestre de 2021 na Câmara Municipal de Fortaleza encerra nesta quarta-feira (30) somando o exercício de oito vereadores suplentes já nos primeiros meses da atual legislatura.

Mesmo ainda no início dos mandatos dos eleitos em 2020, essa é, em alguns casos, uma estratégia dos partidos para contemplar candidatos que não tiveram êxito nas urnas e dar rotatividade aos mandatos em um ano pré-eleitoral. 

Politicamente, assumir uma cadeira no Legislativo é uma oportunidade para que os parlamentares possam reforçar o trabalho de base com o eleitorado, além de firmar lideranças políticas que devem trabalhar para eleger deputados nas eleições de 2022.

Licenças recentes

As duas mudanças mais recentes na composição da Câmara foram aprovadas nesta quarta-feira (30) pelos vereadores. São as licenças de dois estreantes: Lúcio Bruno (PDT) e Germano He-Man (PMB). Os suplentes Jonh Monteiro e Stélio Frota serão empossados nesta quinta (1).  

Lúcio Bruno alegou motivos pessoais para pedir afastamento. O parlamentar também deve ser um dos articuladores para montagem de chapa de candidatos do PDT em 2022. 

Na última gestão do ex-prefeito Roberto Cláudio (PDT), Bruno atuou como Coordenador Especial de Articulação Política. Jonh Monteiro, suplente do PDT, já havia sido eleito vereador em 2012 e 2016.  

Stélio Frota, que entra na vaga de Germano He-Man, no PMB, é formado em Pedagogia e Direito. Ele está na suplência desde 2012, quando se candidatou pela primeira vez a vereador. 

Dança das cadeiras

6
No total, seis partidos deram vez a suplentes. Entre eles, se destaca o PDT - detentor da maior bancada da Casa, com 12 assentos -, que articulou que três ocupantes da suplência assumissem cadeiras.  

PSD, PMB, Cidadania, Pros e PSC também se movimentaram a partir de licenças dos titulares.  

No início de abril, Michel Lins (Cidadania) e Raimundo Filho (PDT) assumiram o comando de secretarias regionais em Fortaleza. Diante disso, permanecem na Câmara Pedro França e Didi Mangueira, respectivamente. 

Enquanto Didi Mangueira é veterano na Casa – com dois mandatos pelo PSL e três pelo PDT -, Pedro França é novato no Parlamento, e se candidatou a primeira vez em 2020. 

Veteranos

Ainda em janeiro, Carlos Mesquita (PDT) também tomou posse como vereador, assumindo a suplência no lugar de Elpídio Nogueira, de mesmo partido, que foi nomeado Secretário de Cultura da Capital. Os dois exerciam mandato desde 2004.  

Houve também troca no PSD. No último dia 17 de junho, após 13 anos consecutivos de suplência em mandatos legislativos, tomou posse o empresário Luiz Sérgio.  A troca ocorreu após aprovação do pedido de licença do veterano José Freire, do mesmo partido, que fica afastado por 120 dias, alegando motivos particulares. 

Aos 53 anos, é a primeira vez que o suplente assume um mandato parlamentar. Ele concorreu a uma vaga na Câmara em 2008, 2012, ao cargo de deputado estadual em 2014 e mais duas vezes ao Parlamento municipal, em 2016 e 2020.   

Trocas breves

Outras trocas mais breves foram efetivadas durante o primeiro semestre. Em janeiro, Pedro Matos (Pros) tomou posse na vaga do Sargento Reginauro, que já retornou à Casa após tratamento de saúde.  

Já em março, Robério Sampaio assumiu no lugar de Priscila Costa, ambos do PSC. A vereadora pediu retorno antecipado e voltou ao assento no dia 22 de abril.  

Para o presidente da Câmara, vereador Antônio Henrique (PDT), os movimentos são naturais e positivos para o Legislativo. 

 Além de isso ser bom para o partido, para a Câmara eu não vejo problema. São pessoas que terão oportunidades de apresentar projetos, ideias, discussões para poder servir mais às pessoas da nossa cidade". 
Antônio Henrique (PDT)
Presidente da Câmara de Fortaleza

Suplentes em exercício 

PSD: Luís Sergio, suplente de José Freire 

PMB: Stélio Frota, suplente de Hermano He-Man  

PDT: John Monteiro, suplente de Lúcio Bruno / Didi Mangueira, suplente de Raimundo Filho / Carlos Mesquita, suplente de Elpídio Nogueira 

Cidadania: Pedro França, suplente de Michel Lins 

Nomes que assumiram e voltaram à suplência

Pros: Pedro Matos, suplente de Sgt. Reginauro
PSC: Robério Sampaio, suplente de Priscila Costa 


Assuntos Relacionados