Saiba quem é Emanuela Medrades, que viralizou nas redes sociais como 'Juliette da CPI'

Diretora de empresa farmacêutica foi ouvida na CPI da Covid no âmbito das investigações sobre irregularidades na compra da Covaxin

Montagem de fotos de Emanuela Medrades e Juliette Freire
Legenda: Emanuela foi comparada nas redes sociais com Juliette Freire, campeã do BBB 21
Foto: Pedro França/Agência Senado e Reprodução/Globoplay

A farmacêutica Emanuela Medrades, que depôs à CPI da Covid-19 sobre os contratos para compra da vacina Covaxin, se tornou também alvo de memes nas redes sociais nesta quarta-feira (14) por sua semelhança com Juliette Freire. Ela está sendo chamada de "Juliette da CPI".

Nessa terça-feira (13), vídeo de trecho do depoimento de Medrades editado com a voz da vencedora do BBB 21 cantando a música "Deus me Proteja", de Chico César, viralizou e deu início a uma série de memes.

Algumas pessoas apontam o uso de óculos e a cor do cabelo como similaridades entre a dupla.

CONFIRA MONTAGEM:

"Como nada mais surpreende a gente nesse país, por um momento eu acho que até acreditei que a Juliette poderia estar cantando na CPI", escreveu uma internauta no Twitter nesta quarta-feira (14). 

Print de internauta falando sobre a Juliette da CPI
Legenda: O nome de Juliette circula entre os comentários do depoimento da CPI da Covid-19 desde terça-feira (13)
Foto: Reprodução

Outros brincaram: "Que isso hein Juliette, de estrela do BBB pra acabar depondo na CPI". "Até Eliziane Gama perdeu a paciência com a Juliette da CPI". 

Print de meme comparando Juliette com Emanuela Medrades
Legenda: Internautas brincaram com a semelhança entre Medrades e Juliette
Foto: Reprodução

"Juliette da CPI eliminada na prova de resistência. O líder Omar deu o Anjo pro Wassef", disse um usuário da rede social, se referindo à remarcação do depoimento de Emanuela Medrades para esta quarta-feira, após ela se dizer exausta para responder às perguntas dos senadores.

Quem é Emanuela Medrades?

Emanuela Medrades é farmacêutica, tem 29 anos e atua como diretora técnica da Precisa Medicamentos. A empresa é a representante brasileira da Bharat Biotech, fabricante da vacina indiana Covaxin.

Medrades foi convocada à CPI da Covid-19 nessa terça-feira (13), por sua atuação em intermediações para a compra do imunizante, que tem contratos investigados por suspeita de irregularidades,

Ela acionou seu direito de ficar calada sobre fatos que a incriminem, ação concedida via habeas corpus expedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

O nome de Medrades aparece em vários momentos nas trocas de e-mails entre a empresa e o Ministério da Saúde. Além do depoimento, a CPI também aprovou a quebra dos sigilos telefônico e telemático (mensagens) da diretora técnica.

No retorno do depoimento nesta quarta-feira, a diretora técnica negou que Precisa tenha apresentado uma oferta de US$ 10 por dose da vacina da Covaxin ao Ministério da Saúde. O contrato final previa preço de US$ 15 por dose.