"Ninguém ganha eleição no Ceará sem aval de Camilo e Lula", diz Guimarães em meio à crise com PDT

Petista também fez referência à possibilidade de candidatura própria do PT no Ceará e disse que está "disponível"

Camilo e Lula em visita ao Ceará em 2021
Legenda: Camilo com Lula durante visita do ex-presidente ao Ceará, em 2021
Foto: Kid Junior

Em meio à crise entre Ciro Gomes (PDT) e o PT Ceará, o deputado federal e vice-presidente nacional do PT, José Guimarães (PT), defendeu o poder de influência de lideranças petistas na definição da chapa governista para o Executivo estadual.

Pelo acordo entre os dirigentes partidários, cabe ao PDT indicar o nome que irá disputar o Governo do Ceará. No entanto, o PT pressiona para ter poder de interferir na escolha, indicando a atual governadora Izolda Cela (PDT) para a reeleição.

Em publicações no Twitter, Guimarães afirmou que "todo mundo sabe que ninguém ganha eleição do Ceará sem o aval do Camilo e do Lula", disse. O parlamentar ainda considerou a possibilidade de romper a aliança histórica entre PT e PDT. Neste cenário, ele disse que "está disponível".

O "plano A" no PT Ceará é que a sigla se mantenha na aliança com os pedetistas. No entanto, entre os cenários possíveis de um eventual rompimento, o nome de Guimarães já chegou a ser ventilado para disputar o Executivo. "O meu projeto é de pré-candidato à reeleição, mas estou disponível para o que for preciso", escreveu o parlamentar. 

Ciro Gomes x PT Ceará

As falas do petista vão em rota de colisão com as declarações recentes de Ciro Gomes, que atacou, na semana passada, o "lado corrupto do PT" no Ceará. Ele fez acusações contra a gestão da ex-prefeita Luizianne Lins (PT) e disse que está disposto a "enfrentar o PT" também à nível estadual.

As declarações resultaram em uma reunião de emergência no PT. A  legenda chegou a debater a possibilidade de rompimento com os pedetistas, mas terminou lançando uma nota em que reafirma a parceria com o PDT e rebate Ciro: "ataques levianos e oportunistas".

A origem da troca de ataques entre petistas e pedetistas está no poder de escolha do cabeça da chapa governista. O PDT lançou quatro pré-candidatos. Além de Izolda Cela, a sigla conta ainda com o ex-prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), o deputado federal Mauro Filho (PDT) e o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE), Evandro Leitão (PDT). 

Nos bastidores, integrantes do PT falam em "veto" ao nome de Roberto Cláudio, que foi adversário do PT em Fortaleza ao longo dos oito anos em que esteve na Prefeitura. Para os petistas, o nome que "unifica" a aliança é o de Izolda Cela. "É o nome que tem todos os predicados, referência e relação de confiança com Camilo Santana", disse Guimarães.

 

 

 


Assuntos Relacionados