Maria do Rosário ironiza Daniel Silveira após sofrer ataques de apoiadores de Bolsonaro

"Já trocaram a pilha da tornozeleira do tal deputado", escreveu a petista

Montagem com imagens dos deputados federais Maria do Rosário e Daniel Silveira
Legenda: Vídeo em que política trava embate contra parlamentar carioca ressurgiu nas redes sociais
Foto: Câmara dos Deputados

A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) usou as redes sociais, nessa segunda-feira (16), para falar sobre o colega Daniel Silveira (PTB-RJ). Após ser alvo de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, ela questionou se o parlamentar carioca, aliado do chefe do Executivo, já havia trocado a pilha da tornozeleira. 

Na ocasião, a petista declarou que os apoiadores da direita vivem de "atacar quem trabalha" e ironizou: "Alguém sabe se já trocaram a pilha da tornozeleira do tal deputado?”.

Na mensagem, Maria do Rosário lembrou o fato de Silveira se recusar a utilizar o equipamento de monitoramento, mesmo após o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, determinar, no início deste mês, que ele deveria continuar com a tornozeleira. O parlamentar se negou a receber a intimação da decisão do magistrado.  

O deputado federal foi condenado pela Corte federal a 8 anos e 9 meses de prisão, em abril, pelos crimes de tentativa de impedir o livre exercício dos Poderes e coação no curso do processo. No entanto, em 21 do mesmo mês, recebeu perdão de graça constitucional de Bolsonaro.

Vídeo antigo é divulgado como recente

Já a filmagem mencionada pela política é uma gravação, realizada em 20 de novembro de 2019, em que foi atacada verbalmente enquanto registrava a destruição de placas sobre racismo, montadas no Hall da Taquigrafia. Nas imagens, a petista exaltava a decisão da Câmara dos Deputados de recolocar os objetos retirados por uma parlamentar do PSL. As informações são do Metrópoles.

“Não há lugar seguro para se trabalhar na Câmara. A verdade é que estamos sendo constantemente violentados politicamente. Esse grupo que entrou aqui transformaram este lugar em um ambiente que não é possível fazer esse trabalho. Hoje eu tive as cinco vezes de ataques públicos dentro da casa. É uma violência política”, disse no vídeo divulgado. 

Na época, Silveira tentou retirar a agressora, identificada como Tamires de Souza de Costa, do local, mas foi impedido por Maria do Rosário, que preferiu chamar a Polícia Legislativa. 

Na tarde dessa segunda-feira, usuários apoiadores de Bolsonaro divulgaram a gravação como se fosse recente, questionando se a petista está “possuída” e afirmando que ela está “precisando de tratamento psiquiátrico urgente”.

Antes de ir, que tal se atualizar com as notícias mais importantes do dia? Acesse o Telegram do DN e acompanhe o que está acontecendo no Brasil e no mundo com apenas um clique: https://t.me/diario_do_nordeste